PUBLICIDADE
Topo

Passageiros de cruzeiro são ilhados na Argentina devido a caso de covid

A embarcação havia feito uma escala em Cabo Verde, o que ligou o alerta na imprensa argentina quando foi divulgada a detecção na África da variante ômicron - Divulgação
A embarcação havia feito uma escala em Cabo Verde, o que ligou o alerta na imprensa argentina quando foi divulgada a detecção na África da variante ômicron Imagem: Divulgação

da EFE, em Buenos Aires

01/12/2021 09h40

Os passageiros e a tripulação de um cruzeiro em águas argentinas foram isolados nesta terça-feira depois que um caso de covid-19 ter sido confirmado a bordo, após a saída do navio do porto de Buenos Aires.

"Toda a tripulação e passageiros do navio, que atualmente está ao largo da Baía de Samborombón, foram ordenados a permanecer isolados a bordo e, uma vez que os resultados estejam disponíveis e a investigação epidemiológica esteja concluída, os passos a serem tomados serão definidos", anunciou o Ministério da Saúde argentino em comunicado.

A medida foi adotada após uma mulher que faz parte tripulação do cruzeiro alemão Hamburg ter dado positivo para coronavírus em um teste de antígeno realizado nesta segunda-feira.

A mulher, que havia testado negativo em um teste PCR no sábado, é uma trabalhadora da área de saúde e tinha auxiliado um passageiro considerado um "caso índice" depois de inicialmente testar positivo para o vírus SARS-CoV-2.

A embarcação havia partido da Europa e feito uma escala em Cabo Verde, o que ligou o alerta na imprensa argentina, justo quando foi divulgada a detecção na África de uma nova variante do coronavírus, a ômicron.

Segundo o Ministério da Saúde da Argentina, a tripulante infectada nunca deixou a embarcação durante a estadia na Argentina. O capitão do navio relatou que a mulher apresentou "sintomas não específicos" e está isolada desde domingo. Ela será submetida a mais testes PCR para sequenciamento genômico subsequente.

O "caso índice" corresponde a um passageiro que embarcou em Tenerife, na Espanha, em 11 de novembro e que estava isolado no navio em 17 de novembro, quando ainda não tinha chegado na Argentina, porque apresentou sintomas compatíveis com a covid-19, apesar de um teste de antígeno que deu negativo. Porém, cinco dias depois, ele deu positivo em um PCR.

Na chegada a Buenos Aires, na sexta-feira passada, todos os passageiros e membros da tripulação foram testados quanto aos antígenos, e quase todos deram negativo, exceto o passageiro "caso índice".

No sábado, entretanto, todas as pessoas no navio de cruzeiro — 170 passageiros e 156 tripulantes — foram submetidas a testes PCR no domingo. Todos os resultados foram negativos, incluindo o do passageiro afetado, que mesmo assim permaneceu isolado com seus contatos próximos. As demais pessoas foram autorizadas a desembarcar em Buenos Aires.

Segundo o Ministério da Saúde, com base nas informações fornecidas pela companhia de navegação que opera o navio de cruzeiro, 152 novos passageiros embarcaram no porto de Buenos Aires e 37 desembarcaram para conexões aéreas internacionais no aeroporto de Ezeiza.