PUBLICIDADE
Topo

Disney propõe reabrir parque de diversões na Califórnia em 17 de julho

Disneyland Park - Divulgação
Disneyland Park Imagem: Divulgação

11/06/2020 09h38

A Disney apresentou nesta quarta-feira (10) um plano para reabrir seus parques de diversões na Califórnia em 17 de julho, com capacidade "consideravelmente" limitada e sem a possibilidade de abraçar o Mickey Mouse ou o pato Donald.

O complexo Disneyland Resort, situado em Anaheim e que inclui hotéis e dois parques de diversões, está fechado desde 14 de março pela pandemia e sua proposta para abrir ainda depende da aprovação das autoridades.

A Disneyland recebia dezenas de milhares de visitantes diariamente. Era o segundo parque mais visitado do mundo, depois da Disney World na Flórida, que recebeu aprovação para reabrir em 11 de julho.

A empresa explicou que, "devido a que a capacidade dos parques temáticos se limitará consideravelmente para cumprir com os requisitos governamentais e promover o distanciamento físico, o Disneyland Resort vai gerir a assistência mediante um novo sistema de reservas dos parques de diversão, que exigirá que todos os visitantes obtenham uma reserva para entrar no parque com antecedência".

Não se especificou a limitação da capacidade. Além disso, informou que não serão vendidos novos ingressos até segunda ordem.

Os espetaculares desfiles e shows noturnos também ficarão suspensos para evitar aglomerações.

E tampouco será permitido tirar aquela selfie abraçando os personagens.

"Os personagens estarão nos parques de uma nova forma para entreter e deleitar os visitantes".

O Downtown Disney, espaço para lojas, contíguo ao parque, espera abrir em 9 de julho e os hotéis do grupo na Califórnia, no dia 23, com novos protocolos sanitários.

Os parques temáticos responde por uma parte significativa dos ganhos da Disney. No mês passado, o conglomerado informou que as receitas operacionais trimestrais da divisão caíram 58% com relação ao ano passado, em grande parte devido à pandemia do novo coronavírus.