PUBLICIDADE
Topo

Podcast

UOL Flamengo

O podcast para a nação rubro-negra


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

UOL Flamengo #19: Rogério Ceni lida com cobrança inédita na carreira

Do UOL, em São Paulo

06/07/2021 16h00

A derrota por 1 a 0 no clássico para o Fluminense voltou a esquentar o clima no Flamengo e a pressão sobre Rogério Ceni se intensificou. O treinador, que convive com a desconfiança desde que chegou ao clube, enfrenta uma cobrança inédita em sua carreira, tanto como jogador e como técnico.

No podcast UOL Flamengo #19 (ouça na íntegra no episódio acima), o apresentador Pedro Lopes e o setorista Leo Burlá conversaram sobre a atual situação do treinador e discutiram os problemas enfrentados por ele no clube da Gávea, como por exemplo a dificuldade em lidar com críticas ao seu trabalho.

"O Rogério é um sobrevivente. Ganha uma, duas, três, e o pessoal se esquece um pouco dele. Perde uma, duas, volta tudo à tona. Agora ele está no momento da pressão de volta. Não existe boa vontade com ele por parte da torcida desde o começo. No calor da emoção, perdem essa perspectiva de Copa América, de praticamente um mês sem cinco, seis jogadores. Não tem muita mágica possível também", opinou Burlá.

Para o repórter, o treinador sente dificuldades em compreender o ambiente do clube desde sua chegada à Gávea. "Falta molejo para ele e entender um pouco melhor o ambiente em que ele está inserido. O Flamengo requer um pouco mais de leveza. O Ceni é muito duro. Não consegue sair daquele script, dar um sorriso, são sempre respostas mecânicas. Ele deu algumas respostas atravessadas, mandou um monte de recado", comentou.

Burlá destacou que o técnico encara algo novo na carreira dele. "O Ceni está encarando uma situação inédita na vida dele. Ele não está habituado a ser questionado. Foi um jogador inquestionável, idolatrado. No São Paulo, quando ele começa a carreira dele como treinador, embora houvesse questionamentos, ele sempre teve esse estofo do ídolo para dar uma amenizada na pressão. No Cruzeiro, não deu nem muito tempo para ele ser pressionado. No Fortaleza, ele encontra o tapete vermelho e o ambiente perfeito para trabalhar em paz", ressaltou.

Para o setorista, Ceni parece fadado a enfrentar essa desconfiança por conta de sua imagem de ídolo são-paulino. "Tem uma coisa muito maluca. Estamos falando de um técnico que ganhou três títulos. Imagina um cara que viesse de derrotas em série. Parece que o Ceni vai ter que conviver com isso em qualquer clube que ele for. Ele é meio refém dessa imagem de ser ídolo de um clube só e vai ter sempre que lutar contra o sucesso que ele próprio construiu como ídolo do São Paulo", completou.

Ouça o podcast UOL Flamengo e confira também o debate se Ceni consegue extrair o máximo do elenco do Flamengo.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir UOL Flamengo, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Amazon Music e YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL