PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Juca: "Corinthians não tem aquilo que se esperava que o Tiago trouxesse"

Do UOL, em São Paulo

25/02/2020 04h00

O Corinthians começou a temporada causando boas impressões com as mudanças promovidas por Tiago Nunes, mas a eliminação na Libertadores e a sequência de resultados ruins no Campeonato Paulista, em que não venceu nos últimos quatro jogos que disputou, começam a pressionar o treinador corintiano.

No Posse de Bola #21, Juca Kfouri critica o que chama de teimosia de Tiago Nunes, além da decepção para quem esperava um time que jogasse de forma mais dinâmica e vê um meio de campo lento.

"Há uma porção de equívocos nesse time do Corinthians e me preocupa a teimosia que é característica de treinador de futebol", afirma Juca.

"Parece que ele se convenceu de que o Lucas Piton está num momento muito melhor que o Sidcley, mas outras insistências ele mantém. A do Pedro Henrique, que ele trouxe, Camacho, que é lento, Corinthians é de uma lentidão exasperante. Para quem esperava a intensidade do Athletico-PR, a lentidão do Corinthians é exasperante porque o Corinthians não tem um meio de campo, que também não é uma característica nem do Cantillo, ele não é exatamente um jogador muito dinâmico, e o Vagner Love está com a faísca três segundos atrasada", completa o jornalista.

Convidado neste episódio, Celso Unzelte também cita a teimosia e não vê o Corinthians de Tiago Nunes tão ofensivo quanto se promoveu nos primeiros jogos da temporada.

"Torço tanto pro trabalho do Tiago quanto do Fernando Diniz, mas às vezes esses trabalhos pecam por causa disso, você morrer abraçado com a ideia. Eu nem acho esse Corinthians tão ofensivo assim quanto falam. No Paraguai, por exemplo, muita gente falou que poderia ter empatado. Eu vi um lance no primeiro tempo, com o Boselli", afirma.

Já Arnaldo Ribeiro vê incoerência em algumas decisões que são tomadas pela comissão técnica e a diretoria em relação a alguns jogadores que foram utilizados em momentos importantes e acabaram deixados de lado logo a seguir.

"Como um time joga no Paraguai e tem sua última alteração para definir, coloca o Madson e uma semana depois dispensa o Madson? Como um time chega na partida da volta, na sua segunda chance, em casa, e coloca para definir sua situação no ano o Gustagol e uma semana depois você dispensa o Gustagol? Não tem o menor critério essa coisa", diz Arnaldo.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol