PUBLICIDADE
Topo

Athletico

Athletico crítica proposta da Libra e cita modelo da Premier League como ideal

Sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Rio de Janeiro - Lucas Figueiredo/CBF
Sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no Rio de Janeiro Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

26/05/2022 14h43

Nesta quarta-feira (25), o Athletico, um dos clubes que lidera o movimento que ainda não aceitou o termo Liga do Futebol Brasileiro (Libra), divulgou uma nota explicando as diferenças de receitas e ressaltando que a Premier League, principal liga do futebol Inglês, deve ser o parâmetro para a nova liga dos clubes brasileiros. Na nota, o clube frisou que o sucesso da liga e a ampla competitividade passa por uma divisão de receitas mais igualitárias.

A nota do Athletico inicia com a afirmação que a Premier League é a melhor liga nacional do mundo, frisando que é um sucesso esportivamente e também do ponto de vista financeiro.

"Quem acompanha o futebol internacional não tem dúvidas. A Premier League é o melhor campeonato do mundo atualmente. Afirmação que é constatada ao assistir ao espetáculo das equipes em campo, mas também ao se analisar os dados financeiros da Liga Inglesa", citou.

O Athletico também cita na nota a divisão de direitos de transmissão da liga. Na Premier League, 68% das receitas com os direitos de transmissão são divididos de forma igualitária entre os clubes. Já o restante, 32%, são divididos de acordo com o resultado esportivo (posição final na competição) e a audiência (número de partidas transmitidas).

Para dar ênfase, a nota do Athletico cita o caso do campeão, Manchester City, e do último colocado, Norwich. Na liga, o City faturou apenas 1,6 vezes mais que o Norwich. Apontando o City com um faturamento de 161,3 milhões de libras, sendo o maior da liga e o Norwich arrecadando 100,3 milhões de libras.

"A distribuição equilibrada dos recursos é fator fundamental para o sucesso da Liga Inglesa. O fortalecimento financeiro de todos os clubes leva à formação de mais equipes de grande qualidade técnica, criando um círculo virtuoso: a qualidade do espetáculo atrai mais público, aumentando o valor do campeonato, o que gera mais recursos a serem distribuídos", completou.

Para finalizar, o Athletico explica a proposta e os valores que defende na criação da nova liga. Proposta que tinha como base a divisão de 40% igual para todos os clubes. Segundo o Athletico, a medida busca "uma divisão mais justa", com o objetivo de criar "uma fórmula que beneficia todo o futebol nacional."

"Divisão de receita de 50% de forma igualitária, 25% por performance e 25% por critérios comerciais, com parâmetros objetivos e mensuráveis; diferença de receita entre entre maior e menor clube tendo como alvo o limite de 1,6 ao longo do tempo (referência Premier League), com teto de 3,5 a partir do primeiro ano; e compromisso de que a Série B receba 20% dos recursos de venda dos direitos de transmissão", finalizou.

Atualmente a Libra teve a assinatura de 13 equipes, entre clubes da Série A e B do futebol nacional. A lista tem: Flamengo, Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Red Bull Bragantino, Botafogo, Cruzeiro, Ponte Preta, Vasco, Guarani, Ituano e Novorizontino.

Athletico