PUBLICIDADE
Topo

Futebol

CBF ameaça retirar jogos de Pernambuco após invasão de campo em jogo do Santa Cruz

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

21/10/2021 22h25

Na última terça-feira (19), a equipe do Santa Cruz foi eliminada pelo Floresta, na fase prévia da Copa do Nordeste. Após o fim do jogo, a torcida coral invadiu o gramado da Arena Pernambuco e ocorrido pode render problemas para todo o futebol pernambucano.

Nesta quinta-feira (21), a CBF, enviou um ofício para a Federação Pernambucana de Futebol, assinado pelo diretor de competições da entidade, Manoel Flores, ameaçando retirar todas as partidas a serem realizadas no Estado caso não haja a presença da Polícia Militar na segurança das partidas.

Em resposta, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco informou que para a partida foram designados 48 policiais militares para fazer a segurança na área interna da Arena e outros 80, na área externa.

A SDS ainda esclarece que de acordo com o artigo 14 do Estatuto do Torcedor, a segurança do evento é de responsabilidade "da entidade da prática desportiva detentora do mando do jogo e de seus dirigentes".

O texto da SDS ainda informa que a primeira ação em caso de invasão de campo fica a cargo de seguranças privados, e que não foi isso que aconteceu, apesar de constar na ata do planejamento do jogo, a presença de 130 vigilantes contratados pelo Santa Cruz

O presidente licenciado do Santa Cruz, Joaquim Bezerra, culpou o poder público pela falta de policiamento dentro do estádio.

"A Arena de Pernambuco teria que ter policiamento. O Estatuto do Torcedor, que é uma lei federal, prevê que tem que existir policiamento e segurança pública dentro do estádio. Então, o Santa Cruz não tem nenhuma responsabilidade por não ter tido policiamento dentro do estádio. O que a gente precisa entender é que a segurança pública é coisa do Governo, não do clube de futebol", disse.

Futebol