PUBLICIDADE
Topo

Futebol feminino

Formiga promete seguir atuando após os Jogos Olímpicos de Tóquio

Formiga briga pela bola na partida de estreia da seleção feminina de futebol nas Olimpíadas - REUTERS/Leonhard Foeger
Formiga briga pela bola na partida de estreia da seleção feminina de futebol nas Olimpíadas Imagem: REUTERS/Leonhard Foeger

02/03/2021 18h57

Paris, 2 mar (EFE).- A meia Formiga, que completará 43 anos nesta quarta-feira, garantiu, em entrevista exclusiva à Agência Efe, que a trajetória no futebol ainda não está perto de acabar e que os Jogos Olímpicos serão mais um capítulo da carreira, não o ponto final.

"Não vou pendurar as chuteiras em Tóquio. Será apenas minha despedida da seleção brasileira. Pretendo jogar dois anos mais, se Deus me der saúde", garantiu a jogadora do Paris Saint-Germain, da França.

Perto do fim do contrato com a equipe da capital francesa, Formiga, que já vestiu as camisas de Santos, São Paulo, Portuguesa, entre outros clubes, admitiu que pensa em retornar ao futebol do país nos próximos meses.

"Não acredito que seguirei no PSG. Estou analisando algumas propostas com meu agente, para ver onde jogar. Voltar ao Brasil é uma possibilidade", disse a veterana meia.

Questionada sobre a possibilidade de atuar além dos 45 anos, Formiga, que estreou na seleção com apenas 16, conquistou duas pratas olímpicas, em 2004 e 2008 e foi vice-campeã mundial em 2007, admite a possibilidade de encarar o desafio.

"Se Deus quiser, quem sabe? O cara lá de cima vai decidir, porque se eu tiver saúde e disposição, vai ser difícil me parar", brincou.

FUTEBOL BRASILEIRO.

Formiga admitiu que sente saudades do Brasil, depois de atuar por várias temporadas no exterior, na Suécia, Estados Unidos e mais recentemente na França, e avaliou positivamente o nível do futebol praticado no país.

"Está melhorando e isso me deixa feliz. Vários clubes investindo, como Corinthians, São Paulo, Santos, Atlético (Mineiro), Cruzeiro. Há grandes que estão investindo, e espero que os clubes restantes sigam o exemplo e tenham departamento feminino", avaliou.

Sobre a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Formiga revelou ter conversado com a técnica da seleção, a sueca Pia Sundhage, para fazer a melhor preparação possível.

"Falei com ela para estar bem física e mentalmente, porque tenho cerca importância no grupo, e para ajudar essas jovens meninas, porque para muitas, será a primeira participação", disse a meia.

Esta será a sétima vez que Formiga disputará os Jogos, já que além das pratas de 2004 e 2008, ainda entrou em campo em 1996, 2000, 2012 e 2016. Assim, ela igualará o número de participações em Copas do Mundo, já que atuou em 1995, 1999, 2003, 2007, 2011, 2015 e 2019).

Futebol feminino