PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Simeone diz que escalação de Diego Costa e Koke explica comemoração polêmica

20/02/2019 21h27

Madri, 20 fev (EFE).- O técnico Diego Simeone comemorou o primeiro gol do Atlético de Madrid na vitória sobre a Juventus por 2 a 0 nesta quarta-feira, no estádio Wanda Metropolitano, levando as mãos aos testículos e disse que o gesto representa a coragem que teve ao escalar o meia Koke e o atacante Diego Costa, que voltavam de lesão.

"Foi o que eu senti naquele momento. Precisa ter colhões para pôr Koke e Diego Costa após mais de um mês que não jogavam. Eu os escalei e deu certo", disse Simeone em entrevista após a partida em Madri, válida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Koke permaneceu afastado dos gramados por 32 dias devido a uma lesão na coxa direita, enquanto Diego Costa foi desfalque por dois meses e meio depois de ter passado por cirurgia no quinto metatarso do pé esquerdo.

Os 'Colchoneros' se aproximaram das quartas ao derrotarem a atual heptacampeã italiana por 2 a 0, com dois gols de zagueiros. Giménez abriu o placar com o tento que gerou a polêmica celebração do treinador argentino, e Godín aumentou a diferença.

"Fizemos um jogo como equipe muito forte, conseguimos deixar o jogo de uma maneira em que nos sentíamos mais cômodos, e com o passar do tempo fomos nos assentando. Criamos chances e fizemos os gols que nos deram a vitória contra um adversário fortíssimos. Agora cabe a nós sofrermos na Itália", comentou o técnico, que alertou que a eliminatória ainda não está definida. "Há uma outra partida a disputar e certamente vamos sofrer contra um grande adversário. É uma equipe com grandes jogadores".

Simeone ainda ironizou a anulação de um gol do Atlético quando o placar ainda era de 0 a 0. No lance, Morata, que havia entrado minutos antes em lugar de Diego Costa, cabeceou depois de cruzamento de Filipe Luís da esquerda. O árbitro de campo havia validado o lance, mas voltou atrás com auxílio do VAR devido a um empurrão do centroavante no zagueiro Chiellini.

"Espero que o VAR continue nos ajudando a ser mais justos. Se acreditam que uma pessoa de 1m87 de altura pode cair dessa maneira em um lance de jogo, que acreditem", finalizou. EFE

Esporte