PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Neto vê Copa América como secundária diante de denúncia de assédio

Neto, apresentador do Os Donos da Bola - Reprodução/TV Band
Neto, apresentador do Os Donos da Bola Imagem: Reprodução/TV Band

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/06/2021 13h51

Apresentador e comentarista da TV Band, Neto avaliou que a realização ou não da Copa América no Brasil se tornou um assunto secundário diante das denúncias de assédio sexual e consequente afastamento do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo.

Para o ex-jogador, o assunto 'violência contra a mulher' deve ser tratado como prioridade diante de uma denúncia dentro da CBF e a discussão sobre a realização ou não da Copa América deve ficar de lado no momento.

"Oh, Tite, se você quer ser um dos maiores treinadores da história, pede demissão! Pede demissão da CBF! O maior absurdo do absurdo é a comissão de ética? Que comissão de ética é essa da CBF? Qual é a comissão de ética da CBF? Você está de brincadeira comigo. Me desculpa. Aí vem o vice-presidente e fala: 'Ah, o Tite vai dirigir o Cuiabá'. Falta de respeito ao Cuiabá, que está sem treinador, aí, o filho do presidente (fala) que o Tite é comunista, que é amigo do Lula. Espera um pouco aí", desabafou o apresentador no Os Donos da Bola, hoje.

"A Conmebol e a CBF não têm que ser Madre Teresa de Calcutá, para ter Copa América. A discussão da Copa América não é mais importante que do assédio sexual. A cada oito minutos, uma mulher é morta neste país. A cada oito minutos, uma mulher é estuprada neste país. Sua mãe, sua filha, sua esposa, quem pega ônibus, metrô, criança, dentro de casa. E a gente está preocupado com Copa América", acrescentou.

Na opinião de Neto, a Copa América é apenas um pequeno barulho diante de outros problemas do país - que ele chamou de "uma zona geral" -, como a falta de vacinas.

"A Copa América, será que vocês não perceberam, é só um tirozinho, é um traque, não é nada em relação ao que a mulher sofreu, ao que esse presidente fez com ela. É só ver os áudios do 'Fantástico'. E parabéns à Globo de não colocar a mulher falando, expor. Não me importa se vai ter Copa América ou não. Já está uma zona geral: já não comprou vacina. Agora, nós vamos nos preocupar com Copa América, que é água de salsicha?"

Neto ainda disse não se interessar pela seleção brasileira, apesar de ter atuado com a camisa do Brasil durante sua carreira como jogador e ponderou que a interferência política nas últimas decisões da CBF não poderiam ter ocorrido.

"'Ah, vamos jogar porque estamos com a comissão técnica'. Eu quero que se exploda a seleção brasileira. Eu não estou nem aí com a CBF. E já tentaram me derrubar aqui durante quatro Copas do Mundo. Dezesseis anos que eu sou massacrado por eles. Sabe por quê? Porque eu não vou falar da Copa América aqui", complementou Neto.

"Não pode ter interferência política em relação ao futebol porque a CBF é privada. Eu não estou nem aí para a Copa América. Não vou assistir. Não estou nem aí para os jogos da seleção brasileira. Eu não tenho vontade de ver, como ex-jogador da seleção brasileira - e não joguei nada na seleção. Mas precisa disso?", complementou.

Por fim, o apresentador criticou o fato de comentaristas de emissoras diferentes colocarem o debate sobre a Copa América à frente do debate sobre a denúncia de assédio do presidente da CBF, Rogério Caboclo.

"Vamos nos degladiar os comentaristas de cada canal se é a favor ou contra a Copa América? Mas quem é o pai da menina? Quem é a mãe? Os amigos? Como foi assediada desse jeito. Faz um ano e ninguém falou nada", disse.

"Precisa ter essa coisa ridícula que está acontecendo e esquece da mulher, esquece da moça, do que está acontecendo. Ela foi trucidada por esse cara, que foi presidente da CBF. Agora que a comissão de ética viu? A própria moça disse que outros já tinham ouvido e que ela pediu para diretores ajudarem. Um ajudou. Alguém está se preocupando com o que ela está passando na casa dela agora? Alguém se preocupou com o sofrimento psicológico? Se ela é casada? Como a gente fica brigando para ter Copa América?, finalizou.

UOL Esporte vê TV