PUBLICIDADE
Topo

Craque em basquete? Bial fez intercâmbio nos EUA e até chegou à seleção

Pedro Bial joga basquete com uma garotinha em ensaio "SER" infância no Rio de Janeiro
Pedro Bial joga basquete com uma garotinha em ensaio "SER" infância no Rio de Janeiro
Tatynne Lauria

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

12/03/2021 04h00

Talvez você saiba que o Alberto Bial, irmão do Pedro, tenha uma carreira de sucesso no basquete brasileiro. Mas e que o próprio Pedro foi um dos grandes jogadores juvenis do país e chegou até a seleção brasileira antes de ser fisgado pelo jornalismo, você já tinha ouvido falar?

É essa história que o UOL Esporte conta aqui no Histórico de Atleta desta semana, com a ilustre ajuda do próprio Alberto. Vamos lá?

Continua depois da publicidade

O Alberto é mais velho (a gente precisava contar, desculpa, tá?), seis anos a mais que o Pedro — que hoje está com 62. O amor dos dois pelo basquete veio cedo, e as quadras do Rio de Janeiro logo se tornaram seus lugares preferidos.

Arquivo/Alberto Bial - Arquivo/Alberto Bial
Imagem: Arquivo/Alberto Bial

O Pedro sempre atuou pelo Fluminense, e jogava muito bem (sem 'corujice', disse o Alberto). O basquete era levado tão a sério que, quando adolescente, ele fez um ano de intercâmbio em Pittsburgh, nos Estados Unidos, só para aprimorar o seu jogo. Deu certo.

Quando ele veio dos Estados Unidos, era o melhor jogador juvenil do Rio na época."
Alberto Bial em entrevista ao UOL Esporte
Continua depois da publicidade
Ele jogou High School [ensino médio americano] lá e voltou um cavalo de forte, jogando muito, titular da seleção carioca juvenil e capitão do Fluminense."

Agora se liga nesse relato divertidíssimo (e muito sincero) do Alberto —que, aqui entre nós, parece muito o Pedro, né?

Eu joguei só uma vez contra o Pedro. E, nesse jogo, o técnico adversário, do Fluminense, colocou ele pra marcar box one em mim, aquela marcação em que só um é marcado individual."
Arquivo/Alberto Bial - Arquivo/Alberto Bial
Imagem: Arquivo/Alberto Bial
Continua depois da publicidade
Aí, ficamos às turras... Ele com muita saúde, eu 6 anos mais velho, e ele liquidou comigo, fiz muito pouco naquele jogo."
Acabei discutindo com ele, mas quando chegou à noite --dormíamos no mesmo quarto-- estava tudo certo. Amizade e fraternidade muito grandes até hoje. O grande amigo da minha vida."

Bom, então, pelo que dizem (não só o Alberto), o Pedro Bial podia mesmo ter feito sucesso jogando basquete profissional. Tanto é que alcançou até a seleção brasileira da sua categoria.

Arquivo/Alberto Bial - Arquivo/Alberto Bial
Olha o Pedro Bial, chamado de Bialzinho, aqui na esquerda
Imagem: Arquivo/Alberto Bial

Mas, como a gente já sabe, a paixão pela arte da comunicação falou mais alto, né?

Continua depois da publicidade
O Pedro parou de jogar porque passou no concurso da Rede Globo, foi chamado para trabalhar numa afiliada, e aí começou essa carreira linda de jornalista, apresentador, de tudo, né?
Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Mas se Pedro Bial acabou fisgado pelo jornalismo e deixou o basquete profissional para trás, o irmão Alberto representou no esporte: virou ídolo como jogador, um dos grandes técnicos do país e um dos personagens mais emblemáticos do esporte por aqui.

Hoje, ele trabalha no time masculino do Fortaleza/Basquete Cearense, que disputa o NBB.

Luísa Xavier/FortalezaBC - Luísa Xavier/FortalezaBC
Imagem: Luísa Xavier/FortalezaBC
Continua depois da publicidade

E o Pedro? Bom, acho que nem precisa falar, né? Virou aquele jornalista e apresentador que dispensa comentários. Diz aí, Alberto:

O jornalismo nos roubou um grande jogador de basquete, mas nos deu, no meu entender, um dos maiores jornalistas da história do Brasil."
Reprodução/Memória Globo - Reprodução/Memória Globo
Imagem: Reprodução/Memória Globo
A gente torce muito para que ele continue a ter longos anos no trabalho de jornalismo. O basquete perdeu, mas ganhamos um grande jornalista."

Acha que acabou? Nada disso... Seguimos com a união Família Bial + basquete. O filho do Pedro, o José Pedro, é outro que joga muito. Só que, assim como o pai, também preferiu se dedicar a outra profissão: o cinema.

Continua depois da publicidade
O Zé Bial jogou até juvenil. Agora, na fase adulta, ele está priorizando o estudo do cinema, da faculdade... E joga muito! Poderia jogar profissionalmente tranquilamente."

E já dá pra imaginar que os três batem uma bolinha de vez em quando, né? Isso mesmo, lá numa mini quadra de basquete que tem na casa do Bial, no Rio.

É um hobbie e um amor que o Pedro tem por esse jogo. Ele tem uma mini quadra de basquete na casa dele e bate uma bolinha lá com o Zé Bial, comigo, faz uma atividade legal."
Continua depois da publicidade

Que família, hein? E no que depender do Alberto e do Pedro, podemos esperar também muito sucesso do José Pedro no cinema... Voa, Zé!

Basquete

Basquete