PUBLICIDADE
Topo

Paparazzi

João 'Canalha', do The Voice +, já tocou com Seu Jorge e Rogério Ceni

João Canalha se apresenta no "The Voice +" na tarde deste domingo (31) cantando Dire Straits - Reprodução/Globo
João Canalha se apresenta no "The Voice +" na tarde deste domingo (31) cantando Dire Straits Imagem: Reprodução/Globo

Do UOL, em São Paulo

31/01/2021 16h24

Uma das principais surpresas na edição de hoje (31) do "The Voice +", reality show musical da Globo que recebe cantores acima de 60 anos de idade, foi a presença do apresentador esportivo João Carlos Albuquerque - ele é conhecido também pelo apelido "Canalha" e comandou um programa no canal do UOL Esporte entre maio e dezembro do ano passado chamado "Os Canalhas".

Aos 65 anos, ele apresentou no palco a música Sultans Of Swing, da banda britânica Dire Straits, e foi aprovado por três dos quatro jurados - Daniel, Mumuzinho e Claudia Leitte, a quem escolheu como técnica para a sequência do programa. Apenas Ludmilla não virou a cadeira para o jornalista nascido na cidade paulista de Brotas.

Pink Floyd - Reprodução - Reprodução
João Carlos Albuquerque canta Pink Floyd junto com Rogério Ceni ao vivo
Imagem: Reprodução

Apesar de ainda não ser reconhecido na música, João Carlos já cantou e tocou em bares de São Paulo e também com personalidades da mídia, como contou em entrevista recente ao UOL. Um dos episódios foi ao vivo na ESPN Brasil, ao lado do então goleiro do São Paulo Rogério Ceni, que tocou violão na música "Wish You Were Here", da banda Pink Floyd, enquanto o apresentador cantava.

Também cantei com o Seu Jorge uma vez, os dois no violão. Foi divertido, também com o Rogério Ceni. Foi tanta coisa, né?".

A trajetória de João Canalha no jornalismo esportivo começou ainda com 16 anos, em Santos, mas ele largou a oportunidade quando foi para São Paulo estudar Direito e trabalhar com o pai advogado. Até que um dia surgiu um convite para ir para a Rádio Capital cobrir a Copa do Mundo de 1978, na Argentina. Mas antes de fazer sucesso com o público do esporte, ele foi âncora da extinta Manchete, além de ter trabalhado na Record TV, na Gazeta e na TV Cultura.

Ele desembarcou na ESPN Brasil em 1998, inicialmente para apresentar o "Limite", atração semanal sobre automobilismo. Mas logo foi convidado por José Trajano, então diretor de jornalismo, para assumir o "Bate Bola" em 2005. Ele foi desligado do canal em 2019.

Paparazzi