PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

O que a Globo tem feito para manter Galvão Bueno no ar durante a pandemia

Galvão Bueno trabalhando de casa na Globo - Reprodução/SporTV
Galvão Bueno trabalhando de casa na Globo Imagem: Reprodução/SporTV

Gabriel Vaquer

Do UOL, em Aracaju

18/12/2020 04h00

Galvão Bueno não vai ao Rio de Janeiro fazer transmissões da Globo desde março. Aos 70 anos de idade e no grupo de risco da covid-19, o narrador se mantém no ar direto de Londrina (PR), onde mora atualmente, de formas alternativas, criando quadros e fazendo participações. A emissora também faz sua parte: conseguiu os melhores equipamentos e reforçou a parte técnica para que ele faça tudo sem problemas. Isso, porém, não o impede de ter saudades do que mais gosta.

A reportagem do UOL Esporte apurou e conseguiu detalhes da operação da Globo para manter Galvão no ar. A emissora atendeu a um pedido do narrador, que solicitou espaço maior em programas do Sportv. Isso aconteceu após uma participação no "Seleção Sportv", em agosto, com André Rizek. Galvão gostou tanto da repercussão daquele dia que pediu para ser fixo da atração. Desde então, participa do debate todas as quintas-feiras.

Para Galvão, essa participação é importante porque reforça seu lado comentarista, função que ele tem trabalhado nos últimos meses. Suas opiniões costumam repercutir muito bem e sobem a audiência do programa, que tem uma concorrência forte com o "Fox Sports Rádio", da Fox, e com o "Bate-Bola Debate", da ESPN.

O segundo ponto importante foi a participação em transmissões da seleção brasileira. Identificado com as transmissões da equipe nacional, Galvão inicialmente queria participar da íntegra dos jogos como comentarista. Porém, para não causar estranheza no público, a Globo preferiu que ele fizesse, ao menos nesse primeiro momento, apenas participações no "Show do Intervalo".

Porém, existem estudos para que a ideia de Galvão possa sair do papel em 2021 em jogos de times brasileiros. Há um plano para que Galvão Bueno comente a final da Copa do Brasil, prevista para janeiro do ano que vem. Tudo vai depender da situação da escala e da vontade do narrador de exercer a nova função.

Por fim, a Globo tem criado quadros para Galvão. A mais recente iniciativa foi o lançamento do "Fala, Galvão!", no qual o narrador reage a grandes momentos da sua carreira e conta histórias sobre suas coberturas. A primeira edição foi sobre a relação com Ayrton Senna e Fórmula 1. Este quadro deve continuar no ar ao menos até janeiro do ano que vem.

A produção de tudo depende também de boa qualidade técnica. Para ajudar o narrador, a RPC, afiliada da Globo no Paraná, instalou o equipamento mais moderno de transmissão ao vivo e de filmagem que tem disponível para Galvão em sua casa, em Londrina, interior do estado sulista. Caso precise, o narrador também contata diretamente seus superiores para pedir alguma ajuda.

Galvão Bueno tem contrato com a Globo até o fim da Copa do Mundo de 2022, no Qatar. Inicialmente, existia a expectativa de que ele não fosse para o Mundial como narrador. Porém, por causa da pandemia, Galvão já manifestou o desejo de exercer a função novamente, naquela que seria sua última Copa.

UOL Esporte vê TV