PUBLICIDADE
Topo

Ana Marcela explica cabelo verde amarelo antes do ouro: "Virou mania"

Ana Marcela Cunha se tornou a primeira brasileira campeã olímpica na natação - Satiro Sodré/SSPress/CBDA
Ana Marcela Cunha se tornou a primeira brasileira campeã olímpica na natação Imagem: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Adriano Wilkson

Do UOL, em Tóquio

03/08/2021 22h59

O visual de Ana Marcela Cunha chamou atenção entre as participantes da maratona aquática hoje em Tóquio. Com o cabelo pintado de verde e amarelo, a brasileira conseguiu a medalha de ouro e se tornou a primeira mulher do país a ser campeã olímpica na natação.

Depois de subir no pódio, a baiana explicou aos jornalistas o motivo de ter tingido seu cabelo das cores da bandeira brasileira. Segundo ela, se trata de uma tradição que a deixa mais tranquila.

"[Mudar] O cabelo já é uma tradição. Já vem dos meus primeiros Jogos Olímpicos. Virou uma mania. Todo campeonato mundial ou eu pinto ou eu corto. Isso me deixa mais tranquila, me distrai", afirmou a atleta.

A brasileira disse que usa o tempo livre entre os treinos para alterar o visual e brincou com o técnico Fernando Possenti, que acompanhava de perto a entrevista. "O Fernando fala: 'Pô, vai descansar'. E eu tô lá mexendo no cabelo", disse ela.

A tradição de mudar o cabelo antes de cair na água acompanha Ana Marcela desde a adolescência. Em 2014, ela raspou a cabeça e doou o cabelo para um projeto assistencial. Em 2016, ela disse ter passado o Réveillon com o cabelo descolorido, mentalizando o ouro das Olimpíadas do Rio, o que ela não conseguiu. A baiana hoje se tornou a primeira nadadora brasileira campeã olímpica.