PUBLICIDADE
Topo

Scheidt diz que 'sai de alma lavada' após participação nas Olimpíadas

Robert Scheidt, que terminou em oitavo lugar na classe Laser da vela em Tóquio-2020 - Clive Mason/Getty Images
Robert Scheidt, que terminou em oitavo lugar na classe Laser da vela em Tóquio-2020 Imagem: Clive Mason/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/08/2021 19h27

Dono de cinco medalhas olímpicas, Robert Scheidt usou as redes sociais para se despedir das Olimpíadas de Tóquio. Em publicação na tarde de hoje, o velejador brasileiro disse que "sai de alma lavada" após encerrar a sua sétima participação nos Jogos.

"Chegamos ao fim de mais uma Olimpíada. Meu sonho de criança era participar de uma ou duas, mas nunca imaginei sete", publicou. Veja o texto na íntegra abaixo.

"Saio de alma lavada! Fiz o meu melhor aqui e me preparei da melhor forma que pude considerando meu momento de vida", acrescentou.

Scheidt chegou à última regata, na Baía de Enoshima, com chances de medalha, mas acabou finalizando na nona posição da categoria laser. O brasileiro ficou na oitava posição geral — o ouro ficou com o australiano Matt Wear, a prata ficou com croata Tonci Stipanovic e o bronze foi do norueguês Hermann Tomasgaard.

Em sete participações nos Jogos, Scheidt conquistou cinco medalhas: dois ouros (Atlanta-1996 e Atenas-2004), duas pratas (Sidney-2000 e Pequim-2008) e um bronze (Londres-2012). Ele ainda é 15 vezes campeão mundial de iatismo.

Leia o texto de Robert Scheidt na íntegra:

Chegamos ao fim de mais uma Olimpíada. Meu sonho de criança era participar de uma ou duas, mas nunca imaginei sete.
O resultado final deixa uma certa frustração e tristeza. Após um bom início, quando cheguei a ficar na terceira colocação após seis provas, fui cometendo alguns erros e a medalha foi ficando mais distante. Ainda tive chances na regata final (medal race), porém não consegui executar bem a prova e terminei em oitavo no geral.
Assim é o esporte: você luta, faz de tudo, mas, se não aproveita as oportunidades, os adversários aproveitam.

Saio de alma lavada! Fiz o meu melhor aqui e me preparei da melhor forma que pude considerando meu momento de vida. Criei as chances, consegui chegar competitivo e sem lesões.

Sentirei saudades desse frio na barriga, da adrenalina de competir nos Jogos Olímpicos, das emoções, estresse, das vitórias e dos ensinamentos que o processo traz.

Agradeço a todos os fisios, osteopatas e massagistas nesta jornada: Giordano na Itália, Taka, Tania, Julio, aqui em Tóquio.
Meu preparador físico Sérgio Pederzolli, meu coach na água Francesco Marrai. Minha família toda que torceu muito e sofreu junto!
Aos meus eternos parceiros Banco do Brasil e Rolex.
Ao COB, Time Brasil, CBVela, pelo apoio na preparação.
Ao meu time de terra, Doro e Cecília, há mais de 20 anos, e mais recente Rafa e Letícia.

Obrigado ao Brasil pela torcida e carinho!
Uma honra e um privilégio representar essa Nação
Bons ventos
Robert.