PUBLICIDADE
Topo

Olimpíadas: Robert Scheidt fica em 9º e fora do pódio na final da vela

Robert Scheidt, durante regata da Laser masculina nas Olimpíadas de Tóquio - Peter PARKS / AFP
Robert Scheidt, durante regata da Laser masculina nas Olimpíadas de Tóquio Imagem: Peter PARKS / AFP

Adriano Wilkson

Do UOL, em Tóquio

01/08/2021 03h14

O brasileiro Robert Scheidt chegou à última regata, na Baía de Enoshima, com chances de se tornar o brasileiro com o maior número de medalhas em Olimpíadas. Mas ele terminou em 9º na "medal race", a última regata da categoria laser neste domingo (1), e ficou na 8º posição geral, terminando sem medalha. O ouro ficou com o australiano Matt Wear, a prata ficou com croata Tonci Stipanovic e o bronze foi do norueguês Hermann Tomasgaard.

O brasilero não escondeu a frustração após o resultado da regata final. "Estou me sentindo um pouco frustrado, o dia não foi muito bom, não velejei bem, queria ter velejado bem melhor", disse. "Gostaria de ter finalizado com uma medalha, mas não deu. O esporte é assim mesmo, se você não aproveita a sua oportunidade, outros aproveitam", completou.

Scheidt chegou na última regata na sexta colocação geral e poderia ser até conquistar medalha de prata, a depender das combinações de resultados. O brasileiro, porém, não teve um bom dia e não conseguiu estar na ponta em nenhum momento da prova - sua melhor colocação ao longo da competição foi o quarto lugar.

Após a semana de competições, Robert se disse satisfeito com o que apresentou em Tóquio - sua sétima participação em Jogos Olímpicos. "Saio daqui com a alma lavada, com a sensação que fiz a melhor preparação que pude fazer, me esforcei ao máximo nessa semana", comentou.

A REGATA

A largada teve ritmo forte e Scheidt ficou em quarto colocado, perto dos barcos que lideraram o início da regata. A partir daí teve dificuldades em pegar o vento mais direto em seu barco e acabou caindo para a quinta colocação. Ao ultrapassarem a primeira marcação, Scheidt continuava com dificuldades e estava em último lugar. Os líderes eram o francês Jean Baptiste Bernaz-FRA, Philipp Buhul-ALE e Kaarle Tapper-FIN. O pódio era composto pelo australiano, o croata e o bronze ficaria com o norueguês

Na segunda marcação, Scheidt conseguiu uma posição e passou em nono. O top três continuava inalterado e, consequentemente, a formação do pódio também. Sem conseguir desenvolver e ultrapassar os adversários, continuando em nono lugar, sem muitas perspectivas de melhora.

Na reta final da regata, entre a terceira e a quarta marcação, o brasileiro ficou ainda mais para trás e estava na décima colocação e praticamente sem chances de chegar ao pódio. Neste ponto da prova, a liderança era do australiano Wearn seguido do francês Bernaz e o alemão Buhl fechavam o top três.

Na perna mais curta de finalização da regata, o francês retomou a liderança e venceu a regata da medalha. O australiano Matt Wearn foi segundo colocado e o alemão Philipp Buhl em terceiro.