PUBLICIDADE
Topo

Vôlei: Brasil busca virada heroica sobre a Argentina e vence a segunda

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Tóquio (Japão)

26/07/2021 13h02

Foi na raça e na vontade! O Brasil precisou de uma virada heroica para vencer a sua segunda partida seguida pelo Grupo B do torneio masculino de vôlei das Olimpíadas de Tóquio. Na manhã de hoje, a seleção derrotou a Argentina por 3 sets a 2 (19/25, 21/25, 25/16, 25/21 e 16/14).

Depois de a equipe comandada por Marcelo Mendez abrir 2 a 0 no placar, o time verde e amarelo conseguiu diminuir. No quarto set, porém, a seleção albiceleste esteve em vantagem e a vitória parecia encaminhada, mas o Brasil conseguiu empatar. No quinto e decisivo set, com muita emoção e grande atuação de Leal, os comandados de Renan Dal Zotto garantiram os 100% de aproveitamento até aqui na competição.

O próximo adversário na chave é a Rússia, que joga sob a bandeira do Comitê Olímpico Russo. O confronto será na quarta-feira, às 9h45 (de Brasília).

O jogo

Forçando muito o saque desde o início, a Argentina quebrou o passe brasileiro e impôs dificuldades logo de cara. Após algumas alternâncias na liderança do placar, os argentinos fizeram 15 a 14 e abriram vantagem. Com o levantador De Cecco inspirado, um ataque que acertava quase tudo e uma defesa sólida, que proporcionou grande volume de jogo, a seleção argentina deslanchou no set e fechou em 25 a 19.

O segundo set começou da mesma maneira, com a Argentina quebrando o passe do Brasil. Logo os argentinos abriram vantagem e chegaram à maior diferença de pontos quando fizeram 12 a 8. Renan Dal Zotto mexeu no time, colocou Douglas no lugar de Leal e o Brasil melhorou, com Lucarelli entrando no jogo. Os argentinos seguraram a reação, não permitiram a virada e voltaram a abrir na reta final. Solé atacou para fechar o set em 25 a 21.

Loser, da Argentina, celebra ponto contra o Brasil, no vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Toru Hanai/Getty Images - Toru Hanai/Getty Images
Loser, da Argentina, celebra ponto contra o Brasil, no vôlei masculino
Imagem: Toru Hanai/Getty Images

Depois do começo ruim, o Brasil entrou no jogo no terceiro set. Renan Dal Zotto promoveu a entrada do levantador Fernando Cachopa, o que ajudou o ataque a brasileiro a entrar no jogo de vez. Leal, Lucarelli e Lucão, apagados no primeiro tempo, brilharam ao lado de Wallace - que já vinha bem. Somado a isso, os argentinos erraram muito e viram os brasileiros abrirem 4 pontos logo no início. Bastou administrar - e aumentar - e aumentar a vantagem até o fim do set, que terminou com uma bela pegadinha de Cachopa: 25 a 16.

O quarto set foi bastante tenso. A Argentina começou melhor e chegou a ter seis pontos de vantagem por algum tempo, até o momento em que fez 14 a 9. O Brasil mexeu, Bruninho voltou ao jogo, Alan substituiu Wallace, e os argentinos não conseguiram manter o ritmo. Após uma sequência de 5 a 0, o Brasil virou a partida com um 19 a 18. Aproveitando o embalo - e alguns erros da Argentina, a seleção brasileira fechou o set em 25 a 21 e empatou em dois sets.

Leal, do Brasil, em ataque contra a Argentina no duelo no vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Toru Hanai/Getty Images - Toru Hanai/Getty Images
Leal teve grande atuação no quinto set
Imagem: Toru Hanai/Getty Images

Em um quinto set muito equilibrado, Leal foi decisivo para o Brasil, que venceu por 16 a 14, conseguindo a virada.

Velho conhecido

Marcelo Mendez, técnico da Argentina, é um velho conhecido dos brasileiros e marcou a história do Cruzeiro. No clube mineiro, ele esteve em 12 temporadas e disputou 55 campeonatos, com 39 títulos — deixou a Raposa em março deste ano. Além disso, o auxiliar Horacio Dileo trabalhou no Vôlei Campinas. Neste cenário, a comissão argentina conhecia bem alguns nomes da seleção brasileira.

"Não podia perder nem a pau"

Após a vitória, Lucão celebrou o resultado e salientou a importância do triunfo para a caminhada nos Jogos Olímpicos.

"Sempre falei, desde o começo, que os nossos dois principais jogos seriam os dois primeiros, contra Tunísia e Argentina. E a gente não podia perder nem a pau em um grupo desse. Claro que a Argentina não se compara com a Tunísia, a Argentina vai fazer jogo duro com todo mundo. Só que, dentre as forças que a gente tem daqui para frente agora, é o mais fraco que vamos encontrar. E não podíamos perder hoje. Agora, é pau a pau até o final", disse, ao SporTV.

Outros resultados do Grupo B

Também pela segunda rodada do Grupo B dos Jogos Olímpicos, a França venceu a Tunísia por 3 sets a 0 e a equipe que representa o Comitê Olímpico Russo superou os Estados Unidos por 3 sets a 1.

Enquanto França e Estados Unidos somam uma vitória cada, o time do Comitê Olímpico Russo alcançou seu segundo triunfo, assim como o Brasil. Argentina e Tunísia ainda não venceram na competição.