PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Com volta de contundidos, São Paulo quer calma para evitar suspensões

Fabão, ex-zagueiro do São Paulo, abraça Rogério Ceni - Reprodução/Twitter
Fabão, ex-zagueiro do São Paulo, abraça Rogério Ceni Imagem: Reprodução/Twitter

06/07/2022 06h35

Classificação e Jogos

Se parte do clima é de euforia no São Paulo pela liberação de jogadores que estavam entregues ao Departamento Médico, há uma preocupação interna no Tricolor para o acúmulo de cartões que a equipe vem recebendo dentro de campo e que vem gerando problemas para o técnico Rogério Ceni.

Contando os próximos dois jogos, são oito desfalques por expulsões ou recebimento de terceiro cartão amarelo.

Para o duelo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana ante a Universidad Católica, às 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira (7), no Morumbi, Ceni não contará com Calleri, Igor Vinícius e Nestor, todos expulsos no primeiro confronto entre as equipes, vitória por 4 a 2 do Tricolor, em Santiago, na semana passada. O trio cumprirá suspensão automática.

Já para o duelo pelo Campeonato Brasileiro de domingo (10), às 18h (de Brasília), contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte (MG), Diego Costa, Léo, Rodrigo Nestor, Gabriel Neves e Luciano desfalcam o Tricolor por terem recebido o terceiro cartão amarelo na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-GO, em Goiânia (GO), no último final de semana.

Problemas para Ceni que refletem as estatísticas do Tricolor. Segundo dados do Footstats, o São Paulo é a equipe mais faltosa do Brasileirão, com 238 faltas marcadas ao todo, uma média de 15,9 por partida. Ninguém tem índice maior que o Tricolor nesse quesito.

De acordo com o Footstats, Igor Gomes e Diego Costa são os jogadores do São Paulo que mais cometeram faltas neste Brasileirão, 25 cada um, seguidos de Calleri, com 24.

Esfriar os ânimos é um dos desafios de Ceni, no momento em que o clube vê atletas como Nikão e Talles Costa serem liberados do DM após quase um mês parados.

São Paulo