PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo se impõe e vira líder com moral elevada; veja análise

04/12/2020 07h42

O São Paulo teve uma das atuações mais tranquilas da temporada na vitória sobre o Goiás por 3 a 0, na Serrinha. Com Arboleda e Bruno Alves na zaga, o setor teve segurança, seja pela boa proteção dos volantes e até mesmo a inoperância do ataque goiano. Nem mesmo as saídas de jogo pelo chão, que costumam ser mais arriscadas, levaram perigo ao sistema defensivo do time.

> VEJA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Um dos motivos de não sofrer com as roubadas de bola na defesa foi a precisão de passes do São Paulo no jogo. De 456 passes, a equipe acertou 386, cerca de 85% de precisão, segundo o site 'Sofa Score'. Na primeira etapa, a equipe de Fernando Diniz ficou 62% de tempo com a bola nos pés, enquanto na segunda etapa esse índice foi de 56%. Ao todo, o Tricolor teve 59% de posse de bola no jogo.

Porém, ter a bola não significa levar perigo ao gol adversário, mas nessa partida o São Paulo assustou e muito o goleiro Tadeu. Foram 15 finalizações, com seis acertos no gol. Igor Gomes pelo lado esquerdo e Gabriel Sara pelo direito construíram as principais jogadas do Tricolor. Aqui vale um lembrete especial para Daniel Alves, que correu o campo todo, marcou, atacou e coordenou a equipe.

Outra estratégia que funcionou na vitória foi a grande movimentação de Brenner e principalmente de Luciano. O camisa onze são-paulino muitas vezes apareceu como meia, armando o jogo e ajeitando para o artilheiro vindo da base, que chegou a 18 gols com o tento marcado contra o Esmeraldino. Para fechar a análise, a partida serviu até para levantar a moral de jogadores que não vinha muito bem, como Hernanes, que marcou o terceiro gol e Igor Vinicius, que retornou a equipe após lesão.

Vitória convincente do São Paulo, que vinha mostrando uma certa irregularidade contra equipes da parte de baixo da tabela. Moral elevada e confiança em alta para manter a boa campanha e continuar na liderança do Campeonato Brasileiro, que não vinha há dois anos.

* Sob supervisão de Marcio Monteiro

Futebol