PUBLICIDADE
Topo

Futebol

No Z4, Náutico ganha sobrevida na Série B ao bater o Guarani

01/12/2020 21h16

Em situações opostas no Campeonato Brasileiro da Série B, Náutico e Guarani entraram em campo na noite desta terça-feira (1º), no estádio dos Aflitos, pela 25ª rodada.

Com o placar final de 2 a 0, o Timbu, que ocupa a 17ª colocação, chegou aos 24 pontos, diminuindo a diferença para o Cruzeiro, hoje primeira equipe fora do Z4 com 28, mas que ainda joga na rodada. Já o Bugre, com o tropeço fora de casa, estacionou na 4ª posição com seus 34 pontos.

O jogo

Iniciando melhor o confronto, o Náutico, logo nos primeiros 10 minutos, já tratou de assustar o goleiro Gabriel. Em uma descida ao seu campo de ataque, Kieza pegou o rebote e tentou a finalização que acabou não tendo êxito.

Após a chance perdida, minutos mais tarde, aos 18, o Timbu tirou o zero do placar. Em jogada iniciada na cobrança de lateral de Kevyn, Kieza conseguiu fazer o pivô e passou para Bryan que, por sua vez, livrou-se de Bruno Silva conseguindo finalizar com precisão. 1 a 0.

Na sequência, o duelo passou a ser lá e cá. Alternando suas chances, quem pressionou primeiro foi o Guarani, com Pablo, que acabou parando na boa defesa de Anderson, mas logo tendo a resposta dos donos da casa com Rhaldney, que bateu rasteiro com perigo.

Aproximando da reta final da etapa, a equipe de Campinas quase teve a chance do empate, em chute de Murilo Rangel, passando com perigo. Mas o Náutico não quis deixar barato e, Jean Carlos, também em chute, acabou mandando para fora.

Em um início de etapa final mais pegado, muitos cartões amarelos foram distribuídos pela arbitragem. Sendo assim, com poucos lances de emoção, ambos os treinadores optaram por recuar aos seus suplentes na expectativa de melhor um pouco o panorama do confronto.

Feitas as mudanças, quem se deu melhor foi o time da casa. Aos 23 minutos, o atacante Kieza, que já havia tentado deixar o dele no jogo, finalmente conseguiu marcar em linda jogada individual deixando seus marcadores para trás. 2 a 0.

Em vantagem no duelo, Hélio dos Anjos então promoveu suas primeiras trocas. Com três mudanças visando o meio e o sistema defensivo, a ideia era não dar espaços ao Guarani anulando suas jogadas.

Nos minutos finais, o Náutico ainda perdeu uma chance com Ruy, dando a deixa para a arbitragem colocar um ponto final nos Aflitos, com vitória dos donos da casa.

Futebol