PUBLICIDADE
Topo

Nazário, do Botafogo, fala da saudade do futebol, mas ressalta: 'A saúde vem em primeiro lugar'

27/05/2020 19h32

Bruno Nazário não esconde a saudade do calor de uma partida de futebol. Por outro lado, o meio-campista do Botafogo reconhece que o momento vivido pelo país é delicado. Em entrevista realizada à "BotafogoTV", nesta terça-feira, o jogador afirmou que se preocupa com a saúde e confia na decisão do clube sobre retornar as atividades presenciais quando for seguro.

- Não é fácil essa parada de repente. A gente vinha de uma crescente, eu estava bem fisicamente. A nossa saúde vem em primeiro lugar. Para manter meu condicionamento eu tenho feito os treinos via online e cuidando da minha alimentação, fazendo umas atividades extras. Temos pessoas dentro do clube que estão cuidado disso da melhor forma possível e vamos voltar na hora que for melhor para todos - afirmou.

O camisa 10 vinha sendo um dos destaques do Botafogo até a parada das competições por conta do coronavírus. Com quatro gols, era o artilheiro do Alvinegro. Ao ser perguntado como pode atuar com Keisuke Honda - por jogarem em setores parecidos do campo -, o brasileiro afirmou que também pode atuar pelos lados.

- Sempre atuei nessas duas posições (meio ou lado direito do meio-campo)), tanto no Athletico como fiz no Guarani. Cheguei até a jogar como ponta. Na Polônia fazia muito a troca com um jogador de meio lá, o (Sebastian) Mila. O Honda veio para somar, ninguém melhor que o Paulo (Autuori) para saber onde a gente vai atuar - analisou.

Nazário sabe da responsabilidade de jogar no Botafogo e se diz feliz no clube. O meio-campista, que aparece nas redes sociais fazendo publicações sobre os ídolos do Alvinegro com frequência, destacou a história do Glorioso.

- Desde o momento que tive o contato com o clube e decidi vir para o Botafogo, sabia da responsabilidade e da grandeza do Glorioso. Estou muito feliz aqui hoje, quero ser cada vez melhor, sei que temos grandes ídolos que serão eternos, como Loco Abreu e Gerson. Fui muito bem recebido por todos, inclusive o nosso torcedor, isso dá confiança. Espero continuar o meu trabalho. - lembrou.

Futebol