Topo

Esporte


STJD adia julgamentos envolvendo a partida entre Botafogo e Flamengo

Confusão dentro do Nilton Santos terminou com jornalista agredido após Botafogo x Flamengo - Leo Burlá/UOL
Confusão dentro do Nilton Santos terminou com jornalista agredido após Botafogo x Flamengo Imagem: Leo Burlá/UOL

21/11/2019 16h19

A decisão fora dos gramados envolvendo o clássico entre Botafogo e Flamengo ficou para depois. A Terceira Comissão Disciplinar do STJD adiou, em sessão realizada na tarde desta quinta-feira, o julgamento dos processos envolvendo o clássico carioca realizado no dia 7 de novembro, no Estádio Nilton Santos, válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A partida do começo do mês, vencida pelo Rubro-Negro por 1 a 0, foi marcada por polêmicas fora dos campos, de invasões de torcedores em setores que não lhes cabiam a agressões na arquibancada. O adiamento foi deferido após pedido da Procuradoria para intimar e ouvir testemunhas da Justiça Desportiva presentes na partida. O processo retornará na próxima sessão a ser agendada, que pode acontecer em 15 dias.

A Procuradoria do STJD resolveu buscar depoimentos de pessoas que foram ao jogo e envolvidos nas confusões do Estádio Nilton Santos com o intuito de ter uma noção exata do que aconteceu no dia da partida. Por ora, nem Botafogo nem Flamengo serão multados.

O Botafogo foi denunciado nos artigos 211, que diz respeito a deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização, e 213 - deixar de prevenir e reprimir desordens. Ambos preveem multa de até R$ 100 mil. O artigo 211 pode gerar ainda a interdição do Estádio Nilton Santos, enquanto pela desordem o Alvinegro corre risco de perda de até dez mandos de campo.

Visitante, o Flamengo foi denunciado no artigo 213, inciso I, parágrafo 2º (§ 2º Caso a desordem seja feita pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis). O Flamengo também corre risco de multa e perda de mando de campo.

Esporte