Topo

Futebol


"Para o Rollo entrar eu morro, ou fico doente ou impedido", diz Peres no Santos, após acusar vice de golpe

11/11/2019 22h05

Após o vice Orlando Rollo comparecer na Vila Belmiro nesta segunda-feira, o presidente do Santos, José Carlos Peres, se posicionou no final do dia em uma entrevista coletiva, também no estádio. O mandatário, com o apoio do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, afirmou que pode atuar na parte administrativa do clube. A punição de 15 dias do STJD impede o dirigente de ir aos jogos do Santos e assinar papel com ação esportiva, como transferência, inscrição de jogador da base, feminino ou profissional.

Além de reforçar a ideia de ser o presidente em atividade, José Carlos Peres desabafou e viu esta segunda-feira como uma mancha na história do Santos. Ele acusou o seu vice de tentar dar o golpe e ressaltou que para Rollo assumir ele precisará morrer, ficar doente ou sofrer um impedimento.

Peres estava em São Paulo quando soube que Orlando Rollo estava cometendo a suposta invasão na Vila Belmiro. Segundo o mandatário, seu vice estava a procura de documentações e até vale refeições para seus mais de 20 companheiros. Porém, os funcionários do Peixe não cederam e recusaram a solicitação de registros, documentos, e demais pedidos.

Para os próximos dias o presidente pediu uma áurea mais positiva para o clube e até brincou dizendo que "contratar o Messi também gera clique", ao pedir um noticiário mais positivo. Vale lembrar que a Comissão de Inquérito e Sindicância, o presidente do Conselho Marcelo Teixeira, e a STJD foram acionados pelo Peixe.

Veja abaixo as respostas completas do presidente José Carlos Peres:

Desabafo

Todos estão tristes pela página negra que tentaram escrever. Tentando um golpe por 15 dias. Não é gestão inteira, por 15 dias não justificava esse terrorismo. Agradeço nossos funcionários pela lealdade ao Santos, não a mim. Santos é um clube muito grande. Áurea maravilhosa. Usa cor branca da paz. Temos que mudar essa forma de agir, esse ambiente. Ambiente é ruim e não é pela torcida do Santos, que é maravilhosa. O sócio é maravilhoso, pensa e sonha com o clube. É dono do clube. O que mata é esse grupinho que fica em volta do clube que nem urubu.

Como Orlando Rollo atuará nos próximos dias?

Ele é vice-presidente do Comitê de Gestão, por isso vai comparecer a cada 15 dias ou toda reunião. Terá direito a voto, direitos são esses, não são de permanência na Vila Belmiro. Não tem atividade administrativa para ter sala e despachar. Passou um ano fora e viria para integrar, seria bem-vindo, se não fosse mais uma atitude assim. Invadiu o Santos com 25 ou 30 pessoas. Dessas 30 pelo menos umas 15 têm processo trabalhista contra o clube

Qual sua função durante esses 15 dias de penalidade no STJD?

Por Justiça, todos deveriam pegar essa pena, a pena mínima. O que representa isso é uma punição do STJD. STJD não é justiça comum, não é código civil. É justiça desportiva. De desportos. No caso o futebol. Qual a punição que eu devo cumprir? Não posso comparecer em jogos do Santos. Não vou transgredir essa punição, vou cumprir. Não devo assinar papel com ação esportiva, transferência, inscrição, seja do amador, base, feminino ou profissional. Em 15 dias não poderei assinar, isso pode ser feito pelo CG. Ações administrativas, financeiras, jurídico, marketing, nisso tudo posso trabalhar.

"Invasão" do vice presidente Orlando Rollo na Vila Belmiro

Pessoas que aqui adentraram tumultuaram, foram dispensas e processam o Santos. Tiveram envolvidos em várias situações, no processo direto do impeachment. Vice-presidente testemunha contra o clube. É inadmissível. Como posso tomar o clube sendo que eu testemunhando contra a instituição durante o mandato? É insanidade. Clube precisa ser respeitado. Pessoas que aqui saíram não contribuíram. Intimidaram os funcionários, mas não se dirigiram a mim.

Futebol