Topo

Futebol


Figueirense busca empate em jogo tenso diante do Brasil de Pelotas

19/09/2019 23h34

Em jogo da parte baixa da tabela na Série B do Campeonato Brasileiro, Brasil de Pelotas e Figueirense fizeram uma partida carregada de tensão na acepção da palavra.

Com o Xavante abrindo 2 a 0, os catarinenses indo buscar o resultado aos 40 do tempo complementar e uma polêmica comemoração de Willian Popp, o resultado acabou sendo pouco efetivo na classificação dos dois times. O Brasil está em 11° com 29 pontos e o Figueira é o 19°, ainda dentro do Z4, com 23.

PRIMEIRO CHUTE, PRIMEIRO GOL

Nos primeiros 15 minutos de confronto, o Brasil não conseguia aproveitar a postura retraída e extremamente cautelosa que apresentava o time catarinense. Entretanto, bastou arrumar um pouco de espaço na frente da grande área adversária para o meia Diogo Oliveira, batendo com muita força no canto esquerdo de Matheus Vidotto e abrindo a contagem para o Xavante.

PELO ALTO E XAVANTE!

Crescendo dentro da partida e se aproveitando do momento ainda mais fragilizado do Figueirense, o Brasil de Pelotas Até tentou arriscar de novo de fora da área em chute venenoso dado por Cristian. Todavia, foi na bola alçada que os anfitriões expandiram o marcador com Leandro Leite aparecendo na primeira trave e testando firme bola que bateu na trave e entrou aos 22 minutos da etapa inicial.

CARLOS EDUARDO SALVA

Percebendo um recuo do adversário, o Figueirense foi saindo pro ataque e, nesse momento, quem precisou aparecer de maneira mais ativa foi o arqueiro pelotense, Carlos Eduardo. No primeiro lance, Yuri Mamute fez jogada individual, usou o corpo para ganhar a disputa e, ao rolar pra trás, viu Renner cruzar rasteiro e Patrick bater para ótima defesa de Carlos. Um minuto depois, Tony viu ângulo para chutar de longe forçando o camisa 1 do Brasil de Pelotas a espalmar pro lado com certa dificuldade.

INTERVALO MAIS "LEVE"

Sendo quem terminava a etapa inicial mais ativa no plano ofensivo e variando as jogadas, o espaço tão procurado para finalizar novamente com melhores condições foi achado pelo Figueira com 45 minutos quando Pereira apareceu no lado direito e cruzou rasteiro para Willian Popp tocar de chapa pra fazer o primeiro do time catarinense no jogo.

COMEÇO ANIMADO

Em menos de sete minutos após o intervalo, as finalizações que foram raras em vários momentos do primeiro tempo apareceram em bom número de qualidade e quantidade. Nesse período, duas delas podem ser destacadas pelo fato da chegada rápida com Willian Popp parar em Carlos Eduardo além de Murilo Rangel, usando o chute de média distância, exigir trabalho considerável de Vidotto.

RITMO INTERESSANTE... PARA UM LADO

Após momento mais intenso, o jogo entrou novamente em clima mais ameno onde a posse de bola era concentrada em regiões mais intermediárias, algo que favorecia um controle de jogo mais seguro por parte do Brasil de Pelotas e em nada ajudava nas pretensões do time visitante.

O GOL DO ALÍVIO E DA DISCÓRDIA

Aos 44 minutos, Willian Popp bateu falta que desviou no meio da barreira e enganou completamente Carlos Eduardo, entrando no seu canto oposto. Na comemoração, o atacante correu em direção a torcida do Brasil além de tirar a bandeira de escanteio, irritando os jogadores do time anfitrião e lhe rendendo cartão amarelo. Com isso, a confusão estava formada e até mesmo a presença da força policial foi necessária para acalmar os ânimos.

Quando o jogo estava prestes a ser retomado, Popp recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo.

Mais Futebol