Topo

Futebol


Relembrando ano conturbado, Guerrero comemora segunda final em sete meses de retorno

18/09/2019 09h39

Em um intervalo de sete meses, o atacante peruano Paolo Guerrero passou de um atleta impossibilitado sequer de atuar em função do seu caso de doping a possibilidade de ser um dos heróis na segunda final que irá disputar na temporada.

Com o adendo de que, certamente, os torcedores do Inter e o próprio Guerrero esperam um resultado diferente na Copa do Brasil do obtido pelo Depredador com a seleção do Peru na Copa América.

Em entrevista coletiva um dia antes da grande final frente ao Athletico-PR, Paolo relembrou a trajetória de superação necessária na temporada e também a sensação dentro do plantel tendo de reverter o quadro de desvantagem contraído na Arena da Baixada:

- Esse ano para mim é iluminado depois de tudo o que passei. Acabei de jogar a final da Copa América, vou jogar mais uma final. Tenho sete meses jogando, disputando minha segunda final. Muito lindo. Vai ser importante ganhar algo esse ano. É o mais importante da minha vida. Me marcou muito. Tem que ficar para a história, não só minha.

- Para nós, é uma revanche. Essa é a única coisa que a gente quer. A gente está muito ansioso para jogar. Estamos com muita vontade e com a faca entre os dentes, com certeza - acrescentou.

Em relação ao aspecto da confiança e atitude tanto de Guerrero como do restante do plantel, necessárias para que o Colorado fique com a taça, ele avalia que todos possuem igual importância no processo:

- Eu sigo essa pressão, essa carga. Todos os meus companheiros recebem essa carga, mas quando ganha, ganha o Inter. Eu acho que a resposta foi sólida. Não é surpresa que a gente é muito forte aqui em casa. Todo o adversário que vem aqui no Beira-Rio sofre. Amanhã (quarta-feira) vai ser jogo com muito mais confiança, mais decisão. A gente virá diferente. Vai ser o grande dia para nós.

Mais Futebol