Topo

Seleção Brasileira


Matheus Cunha brilha e seleção sub-23 vence Chile em jogo com briga no fim

Matheus Cunha comemora gol na vitória brasileira sobre o Chile - Marcello Zambrana/AGIF
Matheus Cunha comemora gol na vitória brasileira sobre o Chile Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

09/09/2019 21h57

Matheus Cunha foi um dos destaques da vitória da seleção brasileira Sub-23 no amistoso de preparação para o Pré-Olímpico. Nesta segunda-feira, o time comandado por André Jardine venceu o Chile pelo placar de 3 a 1, no Pacaembu, em São Paulo. O camisa 9 marcou duas vezes e deu assistência para Antony. Dávila fez para os chilenos, de pênalti. O duelo ainda contou com a expulsão do zagueiro Lyanco e Ibacache, em uma briga generalizada perto do fim da partida.

O Pré-Olímpico será realizado em janeiro de 2020, na Colômbia, onde as seleções buscam vaga para os Jogos de Tóquio. Antes disso, o Brasil terá mais uma janela de amistosos em outubro e participará de um torneio na Espanha com Argentina, Estados Unidos e Chile em novembro. Vale lembrar que o time verde e amarelo venceu a Colômbia por 2 a 0, na última quinta-feira.

Simples!

O Brasil apresentou volume de jogo desde os movimentos iniciais. O time obteve segurança na posse de bola e ainda buscou criar oportunidades. Aos 14 minutos, em chegada pela esquerda, Pedrinho tocou para Matheus Cunha, que se antecipou ao zagueiro, invadiu a área e bateu na saída do goleiro. Sem qualquer dificuldade, o Brasil tomou a frente no placar.

Resposta dos chilenos

O empate saiu ainda no primeiro tempo. E já era esperado. A seleção, que vinha acertando no início, começou a cometer erros bobos. Em contra-ataque do Chile, Dávila chutou e a bola bateu no braço do zagueiro Lyanco. O pênalti foi marcado corretamente. O camisa 10 chileno bateu e colocou no fundo do gol. Logo depois, ele mesmo quase fez outro gol em chute de fora da área, mas na ocasião, Cleiton fez a ponte para fechar a meta.

Artilheiro e oportunista

No retorno para a segunda etapa, a seleção também impôs intensidade. Pressionando a saída de bola, a zaga chilena se atrapalhou em uma delas. Matheus Cunha, mais uma vez apareceu como elemento-surpresa, e deixou o dele. Em sete partidas sob o comando de Jardine, o camisa 9 balançou sete vezes a rede. Média de um gol por jogo.

Para fechar o marcador

O atacante do São Paulo, Antony, que estava apagado, conseguiu aproveitar chance para marcar o terceiro do Brasil. Em jogada pela esquerda, Matheus Cunha recebeu e tocou para o jogador do clube paulista, que encobriu o goleiro chileno. Um belo gol.

Zagueiro Lyanco discute com jogadores do Chile no final do amistoso - JULIO ZERBATTO/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Zagueiro Lyanco discute com jogadores do Chile no final do amistoso
Imagem: JULIO ZERBATTO/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Briga no final

Perto do fim do duelo, os jogadores trocaram empurrões em uma briga generalizada. Até os reservas dos times entraram em campo. Lyanco e Ibacache foram expulsos. Porém, nem as cenas lamentáveis, foram capaz de apagar o bom duelo e a vitória brasileira.

Mais Seleção Brasileira