Topo

Seleção Brasileira


Tite admite revanche e comemora ter "jogo grande" diante do Peru

Pedro Martins / MoWA Press
Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Bruno Grossi

Do UOL, em Los Angeles (EUA)

09/09/2019 16h33

Tite espera um confronto digno de "decisão" contra o Peru, na madrugada de terça para quarta-feira, em Los Angeles. No reencontro diante dos peruanos, adversários na decisão da Copa América, o treinador comemorou o aspecto de revanche que cerca o embate. Hoje, o objetivo da seleção brasileira é aumentar a competitividade nos amistosos.

"Se estivesse do outro lado, teria esse sentimento de revanche; porém, com critério da honestidade que norteia as duas equipes. Se estivesse lá, falaríamos: 'quero jogar para mostrar que sou melhor'. Se fosse o contrário, também teríamos este componente", afirmou o treinador, em entrevista coletiva concedida hoje (09).

"É um componente humano. É sadio, é salutar, eleva a competitividade, a pressão. Temos que trabalhar em cima de pressão, sim. Pressão de confirmar, atletas jogando jogo grande. Teremos em torno de quatro substituições para iniciar, a exigência é alta e dos dois lados", acrescentou Tite, que quer promover testes em um cenário competitivo como o de amanhã.

A competitividade, objetivo da equipe nacional para os próximos meses, terá os rivais sul-americanos como parte do projeto. Depois do empate contra a Colômbia, Tite celebra ter outro adversário continental no calendário, ainda mais contra o time superado na final da última Copa América.

"O Peru cresceu muito nas eliminatórias e na Copa América. Cresceu como equipe e se consolidou. Gareca tem feito um grande trabalho. Disse que aquele placar dilatado tinha sido fora do normal [5 a 0]. Nas duas primeiras oportunidades que tivemos, fizemos o gol. Vai ser um grande jogo de novo. (...) O jogo vai ser forte", analisou o comandante.

Ter jogos contra equipes com estas características será comum. Para o próximo ano, a seleção vai encarar jogos pelas eliminatórias e também pela Copa América. Assim, os famigerados duelos contra os europeus ficarão para médio prazo, mais próximo do Mundial do Qatar.

"A eliminatória é a competição mais importante que temos, pois ela nos classifica para a Copa do Mundo. Vale muito enfrentar duas equipes como Colômbia e Peru. Não vamos falar agora de enfrentamento com europeu. (...) É um teste bom, que tem uma situação importante para nós, porque o Peru é uma das seleções que mais cresceu", disse o auxiliar Cleber Xavier.

Mais Seleção Brasileira