Topo

Futebol


Volpi supera início irregular, passa confiança e é referência no Tricolor

18/05/2019 20h30

Os primeiros dias de Tiago Volpi no São Paulo não foram fáceis. O goleiro falhou nos dois primeiros clássicos da temporada, contra Santos e Corinthians, e viu sua titularidade ser ameaçada às vésperas da partida contra o Red Bull, pelo Paulistão. Vagner Mancini, técnico interino naquela ocasião, decidiu bancá-lo - o que acabou gerando uma confusão com Jean, o reserva - e a evolução de lá para cá é evidente.

Domingo passado, contra o Fortaleza, Volpi teve uma de suas melhores atuações pelo clube e foi fundamental para a vitória por 1 a 0, com três defesas difíceis. Depois da partida, ele conversou com Rogério Ceni, hoje técnico do Tricolor Cearense, e trocou luvas com o ídolo. Também foi elogiado por Cuca, que endossou seu bom momento e vai mantê-lo na equipe contra o Bahia, às 11h deste domingo, no Morumbi.

- Tenho sentido o Volpi seguro. Ele está amadurecendo. Não é fácil ser goleiro no São Paulo. Fica sempre um hiato da parada do Rogério, que não está muito distante. O Rogério sempre foi ícone para todos, então fica esse hiato, e o Tiago Volpi está gradativamente melhorando. Ele passa confiança, tomou dois gols em quatro jogos (no Brasileiro). Passa muita confiança. O sistema defensivo está bem - disse o comandante.

Os números também mostram a melhora do goleiro. Até a falha na derrota por 2 a 1 para o Corinthians, na primeira fase do Paulistão, Volpi havia levado 14 gols em dez jogos. Depois daquilo, jogou 15 vezes e foi vazado em apenas oito ocasiões. O empate sem gols contra o Red Bull, justamente o jogo em que correu o risco de ir para o banco, é apontado por ele como seu melhor pelo Tricolor. O goleiro também brilhou na semifinal do Paulistão, contra o Palmeiras, quando defendeu duas cobranças na disputa de pênaltis.

Além da melhora em campo, Volpi recebe cada vez mais elogios por sua postura fora dele. É exaltado internamente por nunca fugir das entrevistas e geralmente se posicionar bem em suas declarações, além de ser apontado como um dos líderes do elenco e de ter reagido bem à crise com Jean, com quem hoje nutre boa relação.

Volpi ainda pertence ao Querétaro, do México, clube em que é ídolo, e está emprestado ao São Paulo até dezembro. Para ficar com ele, será preciso investir uma quantia considerada alta.

Mais Futebol