PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Presidente do Santos volta a falar sobre a contratação de Robinho: "Teve grupo de torcedoras que gostou"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

26/10/2020 21h00

O presidente do Santos, Orlando Rollo, voltou a falar sobre a contratação do atacante Robinho. A chegada do jogador de 36 anos gerou protestos por parte da torcida do Peixe, já que o atleta foi condenado em primeira instância por estupro na Itália. Após a repercussão negativa do caso, o contrato foi suspenso.

"Teve grupo de torcedoras que gostou da contratação. Quero que a Justiça da Itália julgue. Quando tiver um veredito em definitivo, a gente emite um posicionamento. Não sou eu que vou julgar o Robinho. Tem que ser julgado pela Justiça na Itália, não por mim", disse Rollo à ESPN.

O mandatário santista ainda comentou sobre a condenação do jogador, que o próprio recorre na Justiça Italiana.

"Robinho foi condenado somente em primeira instância. Sentença que pode mudar a qualquer momento. Pode ter absolvição em segunda, terceira instância. Desde que ele foi acusado de estupro, ele já jogou no Santos, Atlético-MG, Turquia, China e nunca ninguém falou nada. Condenação, para mim, em primeira instância é muito frágil. No Brasil, não pode nem ir preso", afirmou.

Por fim, Orlando Rollo criticou a Orthopride, empresa que rescindiu o contrato de patrocínio com o Peixe depois da contratação de Robinho

"Sai um patrocinador, apenas um saiu. Pagava muito pouco, por sinal. Mostrou-se não ser um bom parceiro para o Santos, e estou em vista de fechar outros três patrocinadores que vão pagar muito mais pelo mesmo espaço na camisa. O Santos não teve prejuízo algum", finalizou.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Futebol