Santos não está sozinho: veja os gigantes do futebol mundial que já caíram

O Santos amargou, ontem, o primeiro rebaixamento no Campeonato Brasileiro de sua história. O Alvinegro, porém, não está sozinho e o UOL separou outros gigantes mundiais que caíram em suas respectivas ligas.

No mundo

River Plate: O time caiu para a segunda divisão argentina apenas uma vez, em 2011. A queda rende até hoje provocações do Boca Juniors, que costuma usar o "fantasma da B".

Bayern de Munique: Os bávaros foram rebaixados na temporada 1954/1955, quando o Campeonato Alemão ainda era chamado de Oberliga Süd.

Manchester United: Os Red Devils somam impressionantes cinco rebaixamentos no Inglês, em 1893/94, 1921/22, 1930/31, 1936/37 e 1973/74.

Juventus: A Velha Senhora foi rebaixada na temporada 2005/2006, mas não pelos resultados em campo. O clube foi pego em um esquema de manipulação de resultados e foi punido com a queda.

Milan: O time também foi rebaixado por esquema de resultados, na temporada 1979/80. O clube caiu ainda em 1981/82.

Liverpool: Os Reds amargam três rebaixamentos, nas temporadas 1894/95, 1904/05 e 1953/54. Hoje, o clube é o segundo maior campeão inglês.

Arsenal: O único rebaixamento dos Gunners já tem mais de um século e aconteceu na temporada temporada 1912/13.

Borussia Dortmund: Outro gigante a ter um rebaixamento em sua história, o time alemão caiu em 1971/72.

Continua após a publicidade

Atlético de Madrid: Entre os principais clubes da Espanha, o Atlético foi rebaixado três vezes, em 1930/31, 1935/36 e 1999/2000.

Manchester City: Quem vê o multicampeão time de Pep Guardiola não imagina que o City tem 11 rebaixamentos em sua história, que aconteceram em: 1901/1902, 1908/1909, 1925/1926, 1937/1938, 1949/1950, 1962/1963, 1982/1983, 1986/1987, 1995/1996, 1997/1998 (para a Terceira Divisão) e 2000/2001.

Independiente: Maior campeão da Libertadores, o time argentino foi rebaixado em 2013. A equipe voltou à elite logo no ano seguinte.

No Brasileirão

Palmeiras: Atual bicampeão brasileiro, o Alviverde caiu em 2002 e 2012. Curiosamente, o Santos ajudou a evitar o terceiro rebaixamento do rival em 2014, ao vencer o Vitória.

Corinthians: Outro paulista que já visitou a Série B do Brasileirão. O Alvinegro, comandado por Nelsinho Baptista, caiu em 2007, depois de um período conturbado com o fim da parceria com a MSI e as denúncias de corrupção envolvendo o então presidente Alberto Dualib, retirado do cargo antes do fim da temporada.

Continua após a publicidade

Vasco: é o clube com mais rebaixamentos entres os grandes, com quatro (2008, 2013, 2015, 2020), e nesta temporada se salvou apenas na última rodada.

Botafogo: o time carioca — que brigou pelo título deste ano — amargou três quedas nos últimos 20 anos (2002, 2014, 2020), todas marcadas por crise financeira e planejamentos equivocados.

Fluminense: o clube caiu pela primeira vez em 1996, mas não disputou a Série B devido ao caso Ivens Mendes. O time, porém, foi rebaixado no ano seguinte e, em 1998, foi para a Série C.

Grêmio: Talvez o rebaixamento mais surpreendente. O time disputava a Libertadores, era apontado como candidato ao título brasileiro, contava com nomes como Douglas Costas, Rafinha e Diego Souza, mas caiu para a Série B em 2021. O Grêmio também foi rebaixado em 1991, 2004.

Internacional: O Colorado amarga um rebaixamento em sua história, em 2016. O time chegou a liderar o campeonato, mas, após quatro treinadores e muitos problemas e irregularidades administrativas, acabou na Série B.

Atlético-MG: O time mineiro caiu em 2005, e teve Tite como um de seu comandados na trágica campanha.

Continua após a publicidade

Cruzeiro: O time foi rebaixado em 2019 e retornou à elite do Brasileirão apenas nesta temporada. O clube, porém, não teve vida fácil, e brigou contra o Z4 até as últimas rodadas.

Athletico: O clube paranaense foi rebaixado duas vezes, uma em 1993 e a outra em 2011. Da primeira vez, subiu em 1995 como campeão, enquanto em 2012, subiu como vice.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do informado, o Athletico Paranaense foi rebaixado duas vezes, em 1993 e 2011, e não apenas em 2011. O erro já foi corrigido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora