Gerson e Varela trocam socos em treino do Fla, e uruguaio fratura o nariz

A crise no Flamengo ganhou mais um capítulo. O volante Gerson e o lateral-direito Varela trocaram agressões no treino de hoje (15), véspera da semifinal da Copa do Brasil contra o Grêmio.

O que aconteceu

Os jogadores discutiram após um lance durante a atividade, e o atrito evoluiu para as vias de fato. A informação foi publicada, primeiramente, pelo "ge" e confirmada pelo UOL.

O uruguaio Varela levou um soco no rosto de Gerson e fraturou o nariz.

A cúpula do futebol do Rubro-Negro se reuniu após o episódio para tentar acalmar os ânimos. Sampaoli também conversou com os líderes do grupo, posteriormente.

A diretoria considerou o episódio como um "entrevero" e salientou que os jogadores avaliaram o caso como algo que "faz parte de um treino disputado".

A tendência é a de que Gerson e Varela sejam relacionados para o jogo contra o Grêmio, mesmo após a briga. Varela vai usar uma máscara de proteção no rosto.

Da falta ao soco

A confusão entre os dois jogadores aconteceu porque Varela não gostou de uma entrada de Gerson durante o treino. Os jogadores discutiram ainda no gramado e o clima ficou tão tenso que ambos deixaram a atividade. Mas o embate continuou, com o uruguaio tomando a iniciativa de partir para as vias de fato.

Gerson desviou de um soco de Varela e, em seguida, desferiu o golpe em cheio no nariz do lateral que, segundo testemunhas, ficou com o rosto bastante machucado.

Continua após a publicidade

Em nota, o Flamengo disse que "o entrevero entre os atletas Gerson e Varela foi resolvido internamente pelo departamento de futebol. Os jogadores entendem que o episódio faz parte de um treino disputado. A preparação para o jogo de amanhã segue normalmente". O clube não deu informações sobre punição aos envolvidos.

Depois do episódio, Filipe Luís conversou com os demais jogadores dizendo que o elenco precisava mudar o comportamento. Enquanto isso, Varela foi levado a um hospital, onde a fratura no nariz foi constatada.

Segundo caso de agressão

No fim do mês passado, o atacante Pedro foi agredido pelo preparador físico Pablo Fernández. O camisa 9 recebeu três tapas e um soco no vestiário, após a vitória sobre o Atlético-MG, pelo Brasileiro.

Pablo Fernández foi demitido, mas o episódio deixou uma cicatriz na relação entre Pedro e a comissão técnica. Sampaoli e o atacante foram ter a primeira conversa após o caso citado apenas ontem (14), no CT.

Paralelamente, as organizadas do clube têm feito protestos após a eliminação na Libertadores para o Olímpia. Depois de um desembarque tumultuado no aeroporto internacional do Rio de Janeiro, elas picharam os muros do CT Ninho do Urubu, no último sábado (11) e estenderam faixas contra a diretoria hoje (15).

Continua após a publicidade

Problema para o jogo?

O lateral direito Varela estava cotado para ocupar vaga no time titular no jogo decisivo de amanhã.

Wesley, que vem atuando na formação inicial com regularidade, está suspenso. Matheuzinho é a outra opção para o setor.

Já o meia Gerson havia cumprido suspensão no jogo de ida e, a princípio, estava à disposição do técnico Jorge Sampaoli para a partida. O Flamengo tem vantagem sobre o Grêmio por ter vencido por 2 a 0, em Porto Alegre.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes