PUBLICIDADE
Topo

Santos

Sánchez renasce no Santos após 100 dias: 'Não tinha condições', diz Bustos

Carlos Sánchez, meia do Santos - Ivan Storti/Santos FC
Carlos Sánchez, meia do Santos Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

04/07/2022 12h00

A principal novidade do Santos nos últimos dois jogos foi a presença de Carlos Sánchez. Após 100 dias de inatividade, o meia uruguaio ganhou minutos sob o comando de Fabián Bustos.

Sánchez entrou no segundo tempo dos jogos contra o Deportivo Táchira, na Venezuela, e Flamengo, no Campeonato Brasileiro. Bustos explica que não utilizava o jogador de 37 anos por causa da sua condição física.

"Sánchez tem 37 anos, é um grande jogador, experiente, com carreira excelente. Não estava relacionado antes, porque não tinha condições. O departamento médico fala quando está ou não está em condições de jogar. Na última partida, na Venezuela, entrou e deu assistência para o gol do empate. Melhorou sua condição física e está à altura", disse o técnico.

O UOL Esporte apurou que a comissão técnica de Fabián Bustos via Carlos Sánchez incapaz de atuar na intensidade exigida para o time. Nas últimas semanas, porém, foi notada uma evolução no uruguaio. A ideia é dar mais alguns minutos nos próximos compromissos da temporada.

Esse "renascimento" de Sánchez ocorre em momento importante. A janela internacional de transferências reabre no dia 18 de julho e o experiente atleta tem futuro incerto. Ele prioriza a permanência no Santos, mas tem sondagens do Uruguai e México.

O departamento de futebol entende que, hoje, a importância de Carlos Sánchez é maior fora do que dentro de campo, como exemplo de profissionalismo e ajuda aos mais novos no dia a dia do CT Rei Pelé. Ser importante também em campo pode ser o passaporte para o meia ficar. Ele tem mais um ano de contrato.

Santos