PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Julio Gomes: Ronaldo e Rivaldo não se bicavam na Copa de 2002

Colaboração para o UOL, em Aracaju

01/07/2022 18h20

A seleção brasileira comemorou ontem 20 anos do pentacampeonato mundial. Há duas décadas, na primeira Copa em solo asiático, Ronaldo e Rivaldo lideraram a "Amarelinha" e marcaram 12 dos 18 gols da campanha na Coreia e no Japão. O curioso é que a dupla, mesmo entrosada em campo e responsável por dois terços dos gols do Brasil, não se dava bem fora das quatro linhas.

Na Live do Penta, transmitida nesta sexta (1º) pelo UOL Esporte para relembrar o último título mundial da seleção, os jornalistas Julio Gomes e Danilo Lavieri contaram histórias da conquista. Segundo Gomes, que cobriu a Copa in loco pelo UOL, um dos principais méritos do técnico Luiz Felipe Scolari foi a gestão do grupo e dos egos de seus craques, principalmente de Ronaldo e Rivaldo.

"Era outra época, a transição para o digital ainda estava acontecendo. Os caras viam as imagens do que estava acontecendo no Brasil pelas imagens da Globo mesmo, e o Felipão decidiu mostrar isso para os jogadores, pegava as imagens da Globo e fazia os vídeos motivacionais."

"A única coisa que o Felipão queria garantir na edição era que todo mundo tinha que aparecer, não podia vídeo da torcida comemorando gol só do Rivaldo, nem comemorando gol só do Ronaldo, que eram as estrelas da seleção e que aliás não se bicavam muito, mas conseguiram encontrar a paz naquele mês de Copa do Mundo", relatou Gomes.

"Tinha que mostrar todo mundo, essa era a ordem, você conversa com o Felipão sobre o título e ele não vai falar sobre estratégia, tática, nada, ele só vai falar sobre a formação de grupo, na cabeça dele foi ali que ele conseguiu levar a seleção ao título da Copa do Mundo", explicou o jornalista.

Se não se bicavam, Ronaldo e Rivaldo fizeram um Mundial irretocável. À exceção da fácil goleada sobre a China ainda na fase de grupos, todos os outros jogos da campanha de 7 vitórias em 7 jogos tiveram o placar aberto por um dos dois. Além do protagonismo nos momentos mais difíceis.

Rivaldo, por exemplo, foi o cara das oitavas de final contra a Bélgica, considerado um dos mais complicados da conquista. Já Ronaldo decidiu de biquinho a semifinal contra a Turquia. E, na vitória por 2 a 0 sobre a Alemanha na decisão, os dois gols do "Fenômeno" tiveram a participação do camisa 10. Mas quem foi melhor no penta?

"Foi difícil avaliar se o melhor da Copa tinha sido o Ronaldo ou Rivaldo, achei até que o Rivaldo tinha jogado melhor na Copa inteira, mas o Ronaldo foi o mais importante, porque ele botava muito medo nos rivais, existia uma memória recente de antes das lesões, o Ronaldo era o melhor jogador de futebol do mundo, era realmente um fenômeno", analisou Gomes.

Principais estrelas da seleção, Ronaldo e Rivaldo decidiram a Copa de 2002 e trouxeram o penta para o Brasil - REUTERS/Oleg Popov - REUTERS/Oleg Popov
Principais estrelas da seleção, Ronaldo e Rivaldo decidiram a Copa de 2002 e trouxeram o penta para o Brasil
Imagem: REUTERS/Oleg Popov

Futebol