PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Vasco usa acusado de agressão a torcedor do Flu em vídeo e apaga publicação

Vasco divulga vídeo em que um dos acusados de agressão a Pedro Scudi aparece como "ator" - Reprodução
Vasco divulga vídeo em que um dos acusados de agressão a Pedro Scudi aparece como "ator" Imagem: Reprodução

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

29/06/2022 10h25

A VascoTV emitiu uma nota oficial, na manhã de hoje (29), em que lamentou a utilização, em um vídeo oficial do clube, de um dos acusados de agredir Pedro Scudieri, o Scudi. Na peça, João Victor Correia Giffoni Hygino aparece como garçom em um bar, servindo o Almirante, mascote do Cruz-Maltino.

Pouco após o vídeo ser publicado nas redes sociais, diversos torcedores do Fluminense atentaram ao fato de que João Victor é um dos apontados de envolvimento no ataque a Scudi.

O torcedor do Flu foi agredido em fevereiro de 2017, após um jogo entre a equipe das Laranjeiras e Portuguesa-RJ, que aconteceu em Xerém.

Ele estava em um ponto de ônibus próximo ao Maracanã, depois de ajudar a torcida "Bravo 52" a guardar o material. Segundo a denúncia, membros da Força Jovem Vasco tentaram interceptar os carros onde estavam os amigos de Scudi, mas não tiveram sucesso. Foi quando o viram sozinho e o atacaram.

Scudi foi agredido com barras de ferro e recebeu pancadas na cabeça. Ele chegou a ficar em coma induzido e passou 157 dias internado. Neste período, recebeu o apoio da torcida, do Tricolor e até dos jogadores

Em abril do ano passado, Diogo Gabriel de Souza, Diego Augusto Ribeiro e João Victor Hygino foram julgados pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e absolvidos por "insuficiência de provas para autoria dos supostos crimes". A Justiça também determinou a soltura deles, que estavam presos preventivamente. À época, a família iria recorrer. Um quarto acusado ainda iria a julgamento.

"A VascoTV lamenta que em vídeo veiculado ontem tenha sido utilizada, involuntariamente, a imagem de uma pessoa acusada de agressão. Tão logo a questão foi identificada, o vídeo foi retirado do ar.

O Vasco da Gama pede desculpas pelo incidente e reafirma seu repúdio a qualquer tipo de violência e seguirá na luta por respeito, igualdade e inclusão".

Vasco