PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Caso Luva de Pedreiro x empresário: o que cada lado já falou até agora?

Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, em Quijingue, na Bahia - Henrique Arcoverde/Divulgação
Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, em Quijingue, na Bahia Imagem: Henrique Arcoverde/Divulgação

Felipe Mendes

Colaboração para o UOL

28/06/2022 13h28

Iran Ferreira, o influenciador de futebol mais seguido no Instagram, tem visto uma série de especulações em volta de seu futuro após algumas polêmicas envolvendo seu ex-empresário. Conhecido como Luva de Pedreiro e dono de bordões como "receba" e "o cara da luva de pedreiro é o melhor do mundo", ele chegou a anunciar uma pausa nas gravações na semana passada.

O jovem baiano fez uma live demonstrando estar bastante irritado e desabafou. "Graças a Deus, pai. Estou pelos meus seguidores. O que meus seguidores falarem comigo aí... Tá ligado? Eu não bebo não, parceiro. Estou são. Tá ligado? Mas eu quero desabafar nessa p... Estou de saco cheio, já", disse o influenciador.

Desde o desabafo, o influenciador, que conta com mais de 15 milhões de seguidores no Instagram, não publicou mais nenhum vídeo nas redes sociais, apenas Stories reclamando que perdeu acesso ao WhatsApp e TikTok, e viu um turbilhão de notícias serem vinculadas a seu nome.

A primeira dela, dois dias depois, quando o colunista de fofoca Léo Dias publicou um texto mostrando que, mesmo já tendo assinado contratos publicitários milionários, a conta bancária de Iran Ferreira tinha um giro de apenas R$ 7.500. O fato fez os seguidores se voltarem contra Allan Jesus, o ex-empresário do influenciador, que já vinha sendo acusado por muitas pessoas no Twitter de não melhorar a condição de vida de Iran.

Para completar, Luva de Pedreiro apagou todas as menções que fazia ao empresário nas redes sociais. Foi então que Allan se manifestou pela primeira vez.

Multa de R$ 5,2 milhões

Em nota enviada ao jornal Metrópoles, o ex-empresário de Iran Ferreira revelou que possui um contrato com o influenciador válido até 2026 e que, caso Luva de Pedreiro quisesse rescindir o agenciamento de carreira com a ASJ Consultoria, teria de pagar uma multa de R$ 5,2 milhões.

"ASJ e Luva de Pedreiro, com uma trajetória de sucesso até aqui, possuem contrato com vigência até o ano de 2026. Se alguma das partes desejar efetivamente rescindir o contrato vigente, além de respeitar a forma acordada para tanto, deverá comunicar a outra oficialmente de sua decisão", afirmou a empresa, liderada por Allan Jesus.

O empresário também se defendeu do que chamou de "indícios espalhados pela internet", afirmando que a única coisa que tinha chegado até ele eram "notícias que dariam conta de um suposto novo agenciamento, o que em tese poderia configurar quebra de exclusividade".

Iran tem R$ 2 milhões a receber

Em seu perfil no Instagram, Allan Jesus afirmou que Iran Ferreira tem R$ 2 milhões a receber, mas confirmou que nenhum pagamento havia sido feito até o momento. Ele também falou sobre as movimentações bancárias de Iran Ferreira.

"Sobre valores em conta, o Iran tem duas contas em pessoa física e conhecimento de uma terceira conta em pessoa jurídica, que foi criada esse ano, e todos os nossos contratos de publicidade estão com essa conta para recebimento. Para que a transparência seja possível e todos os sócios tenham acesso a entradas e saídas", disse.

"Todos os nossos contratos de publicidade somam mais de R$ 2 milhões e nenhum pagamento ainda foi feito. Todos serão feitos a partir de julho de 2022, até o presente momento os contratos de publicidade ainda não foram pagos. Antes da nossa empresa ser aberta e ter uma conta jurídica, o Iran tinha feito um acordo informal com uma agência onde gravaria alguns vídeos no TikTok. Naquele momento, o valor foi de R$ 20 mil. Como ainda não existia essa conta jurídica, o valor foi depositado na conta da ASJ Consultoria", continuou.

Allan Jesus ainda disse que foram feitos quase R$ 200 mil de investimento com despesas pessoais do Iran. O empresário também comentou sobre a situação da casa de Luva de Pedreiro, algo bastante repercutido nas redes sociais - e também mostrada pelo jornal Metrópoles.

"Sobre a casa do Iran, em abril desse ano eu entrei em contato com uma arquiteta e a convidei para o projeto. Desde então, estão negociando com uma marca global onde estava sendo acordada a construção da nova casa do Iran, bem como todas as melhorias do imóvel. Esse projeto ficou pronto e o Iran tinha conhecimento", se defendeu.

Empresário contratou auditoria

Allan disse que contratou uma auditoria para periciar a documentação, conta bancária, contratos e notas da relação com o Luva de Pedreiro nos últimos quatro meses. O empresário contou que investiu R$ 200 mil com despesas diversas ao longo desse tempo.

"Com a auditoria ficando pronta, se for provado que eu surrupiei R$ 1 do Iran, que eu arque com todas as consequências e pague por esses atos. Eu estou pautado na verdade, tenho um nome a zelar, clientes, parceiros, estou nesse meio há muitos anos", afirmou Allan.

Menos de 50% da sociedade

Após as declarações do empresário, o UOL Esporte obteve uma certidão na Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) que aponta que Iran Ferreira tem menos de 50% do capital social da empresa criada para administrar sua carreira.

Na sociedade com o empresário Allan Jesus e com o outro influenciador, Victor Melo, a fatia de Iran corresponde a apenas 45% - na prática, essa divisão de percentual deixa Iran como voto vencido, caso Allan e Victor se unam para tomar algum tipo de decisão relacionada à companhia.

O Cara da Luva de Pedreiro Produções Artísticas SPE LTDA é uma empresa criada em 19 de abril deste ano, com capital social de R$ 50 mil. Ela tem como objetivo principal o agenciamento de profissionais para atividades esportivas, culturais e artísticas. A certidão da Jucerja traz 6 de abril de 2027 como prazo de duração da empresa, cuja sede fica na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Iran e Victor entraram na sociedade como pessoas físicas. Allan Jesus faz parte do negócio por meio da ASJ Holding Participações, da qual é representante e administrador. Essa empresa foi criada em 18 de abril, véspera da formalização da sociedade com Iran, com a finalidade de gerir ativos intangíveis não-financeiros.

De acordo com Allan, existe uma conta corrente específica em nome da empresa, para a qual serão destinados os rendimentos do Luva de Pedreiro com os contratos publicitários.

"Fiz o jogo virar"

Após as manifestações do empresário, Luva de Pedreiro apareceu em um vídeo que viralizou nas redes sociais e que foi encarado pelos seguidores como uma indireta a Allan Jesus.

Na publicação, Iran aparece cantando a plenos pulmões a música 'Eu Fiz o Jogo Virar', de MC Poze do Rodo: "Ah, eu fiz o jogo virar. Ah, tô em outro patamar", diz a canção.

Além desse, vários outros vídeos das "férias" de Iran Ferreira em Pernambuco viralizaram. Neles, é possível vê-lo se divertindo com os amigos e até mesmo jogando futebol.

Recorreu à estrela do esporte

Segundo o colunista Léo Dias, do Metrópoles, Luva de Pedreiro recorreu a uma estrela do esporte, que não teve o nome revelado, para ajudá-lo a gerenciar a carreira.

O colunista ainda afirma que o atleta teria colocado um departamento jurídico à disposição do influenciador, já que o jovem pode ter que pagar R$ 5,2 milhões se quebrar o contrato com a ASJ Consultoria.

Celular hackeado

A mais nova polêmica envolvendo o caso está relacionada aos acessos de Luva de Pedreiro às suas contas. No domingo (26), o influenciador disse que teve seu celular hackeado e por isso deixou de usar o aplicativo WhatsApp. Em uma sequência de Stories no Instagram, o baiano afirmou que o número de WhatsApp que usava tinha sido feito por Allan de Jesus.

"Eu tinha um WhatsApp que foi meu ex-empresário que fez, e ele sumiu do meu celular. Hackearam meu WhatsApp. Qualquer mensagem que chegar não fui eu que mandei. Não mandem mensagem mais, não, que hackearam meu WhatsApp. Quem fez foi meu outro empresário. Oxi, rapaz", disse o influenciador.

No mesmo dia, Luva de Pedreiro afirmou que perdeu o acesso à sua conta no TikTok, onde conta com 17,4 milhões de seguidores."É esculhambação, galera. Não estou nem mexendo no TikTok. Tá pedindo senha, tiraram meu TikTok agora. Só quem sabe a senha é o pessoal lá, meus ex-empresários. É esculhambação aí", reclamou.

Visivelmente incomodado, ele prosseguiu: "Eu comecei no TikTok foi sozinho, com Deus, todo mundo sabe." Pouco tempo depois, ele conseguiu recuperar a conta.

Empresário diz receber ameaças de morte

Allan Jesus rebateu as acusações do ex-cliente e mostrou prints de que enviou login e senha da rede social para Iran Ferreira, além de acusar a nova equipe do influenciador de não saber fazer os procedimentos após desconectá-lo da plataforma.

"Sobre acusações falsas e levianas que estou recebendo. Neste momento estou sendo ameaçado de morte, a minha família, a minha esposa, os meus filhos. Vazaram todos os meus dados pessoais, minhas informações na internet", iniciou Jesus.

"Sobre o TikTok, que ele acabou de postar, ele estava conectado, conforme este print. No dia 24 ele estava conectado. Hoje à tarde eu fui surpreendido e fui desconectado da conta do TikTok. Por falta de conhecimento técnico de sua nova equipe, quando eles me desconectaram, eles esqueceram de alterar o e-mail de segurança, uma vez que o e-mail que o Iran usava não era um e-mail seguro. Eles deveriam ter alterado o e-mail de segurança antes de me desconectar", afirmou.

Por fim, sobre o acesso ao WhatsApp, Allan Jesus afirmou que foi comunicado que o ex-cliente não daria continuidade à parceria e "apenas hoje, devido as inúmeras ameaças que venho sofrendo, decidi cancelar algumas linhas de telefone. Ele usava uma linha minha há alguns meses, e apenas hoje eu decidi cancelar", defendeu-se.

Futebol