PUBLICIDADE
Topo

Santos

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Barros: Erro do VAR não foi má-fé e sim ruindade. Santos foi garfado

Do UOL, em São Paulo (SP)

21/05/2022 21h36

Na noite deste sábado (21), o Santos recebeu o Ceará na Arena Barueri, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro Série A de 2022. Apesar de pressionar e contar com um jogador a mais ao longo do segundo tempo, o Peixe não conseguiu o gol e o duelo terminou empatado em 0 a 0. Sendo assim, o time comandado por Fabián Bustos perdeu a chance de colar no líder Corinthians.

Na Live do Santos, transmitida pelo UOL Esporte após os jogos do Peixe, os jornalistas Gabriela Brino e Maurício Barros criticaram a decisão da arbitragem na anulação do gol marcado por Léo Baptistão. Na visão de Sávio Pereira Sampaio, houve falta de Jhojan Julio em Zé Roberto ainda no começo da jogada.

"O Santos foi garfado diante do Ceará na Arena Barueri. Eu defendo a tecnologia para auxiliar a arbitragem e o VAR é a primeira coisa que inventaram. Entretanto, eles foram o exemplo do que não se pode ser feito hoje. Não é possível, não dá, estão estragando o futebol", desabafou Maurício Barros.

"É inadmissível o que aconteceu na Arena Barueri. O árbitro estava do lado do lance e ele mesmo mandou seguir. Quando o VAR chamou, o Sávio Pereira Sampaio ficou vendido e voltou atrás. O VAR acionou a arbitragem de uma forma completamente errônea. Tudo isso influenciou no decorrer da partida. O Santos tem muito pouco poder nos bastidores e os erros contra a equipe estão ficando cada vez mais frequentes", disse Gabriela Brino.

Siga o UOL Esporte no

Em seguida, Maurício Barros voltou a expressar a sua revolta com a atuação da arbitragem na Arena Barueri. Na visão do comentarista, não houve má-fé e sim falta de preparação.

"Eu volto a dizer, sou defensor da tecnologia como apoio à arbitragem no futebol. Esse é o esporte mais difícil de ser arbitrado. O contato físico é permitido em muitas circunstâncias, então, com tantas câmeras mostrando o jogo, ele não pode ficar sem esse apoio da tecnologia. Com a saída do Gaciba e entrada do Seneme no comando, houve uma mudança que deixa o jogo correr mais e faz o VAR ser o menos intervencionista possível. Houve melhoras, mas esses caras de hoje foram abjetos".

"Eu não vou dizer o nome dos que ficaram na cabine do VAR. Eu não acho que foi má-fé, mas sim ruindade. Não entenderam nada da função da ferramenta do VAR. Na minha visão, é duvidoso voltar tanto um lance. Os dois seguraram as camisas, então essas 'trapaças' se anulam. Quem é que pode ter absoluta certeza de que foi falta Jhojan Julio, sendo que o VAR só deve intervir em lance de certeza de erro? É burrice. Prejudicou o espetáculo como um todo", afirmou Maurício Barros.

A próxima edição da Live do Santos será na terça-feira (24), logo após a partida contra o Banfield, pela Copa Sul-Americana. Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do Santos no UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no YouTube.

Santos