PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras: 'Está se normalizando atentados contra jogadores', diz Tironi

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 12h34

O lateral Jorge, do Palmeiras, teve seu carro apedrejado e sofreu ameaças ontem (17) quando estava a caminho da Academia de Futebol, o centro de treinamento, em mais um episódio de violência contra jogadores de futebol no Brasil. Eduardo Tironi chama a atenção para a normalização dos casos e os riscos de consequências graves.

No UOL News Esporte, Tironi lista os episódios recentes e afirma que, assim como já acontece em relação às mortes em brigas de torcida, está sendo tratada com normalidade a sequências de casos sérios no futebol brasileiro, com violência contra jogadores em diferentes regiões do país.

"Comecei a lembrar aqui do que aconteceu recentemente no futebol brasileiro, teve torcedor do Vasco quase batendo no técnico Zé Ricardo na frente do ônibus lá no embarque, teve o Abel Braga sendo pressionado por torcedores do Fluminense, teve a emboscada que torcedores do São Paulo fizeram no ônibus do São Paulo no ano passado, que até agora ninguém sabe quem foi, estamos falando em celeridade, cadê esses caras?", questiona.

"Teve o Gre-Nal que foi adiado por conta de violência com o ônibus também, teve o ônibus do Bahia que teve uma bomba jogada e agora o caso do Jorge. A gente vai normalizando esses casos, uma coisa que já está normalizada, por incrível que pareça no Brasil e é chocante, que é morte de torcedor em dia de jogo, isso está normalizado. Antes, quando morria um torcedor, isso era assunto muitos dias, agora a cada clássico, dois ou três clássicos, tem uma briga e tem um cara que morre e ninguém liga", completa.

O jornalista afirma que o futebol brasileiro está caminhando para ter casos graves com esta normalização dos casos de violência e intimidação contra jogadores e treinadores de futebol, pontuando a importância de identificar e punir como ocorreu com os torcedores que ameaçaram o goleiro Cássio, do Corinthians.

"Está se normalizando agora os atentados contra jogadores, uma hora esse negócio vai dar ruim mais do que está dando. Vai ter morte, vai ter gente machucada, vai ser um negócio terrível se a gente continuar normalizando assim. Os idiotas que ameaçaram o Cássio, aliás, outro ato de violência, esses idiotas foram presos, todo mundo sabe quem é, mas que todos os casos sejam assim", conclui.

Futebol