PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Torcida sérvia cita golpe militar no Brasil em faixas de apelo pela paz

Torcida do Estrela Vermelha, da Sérvia, cita golpe militar no Brasil em apelo pela paz - Reprodução/Twitter
Torcida do Estrela Vermelha, da Sérvia, cita golpe militar no Brasil em apelo pela paz Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

17/03/2022 17h12

Torcedores do Estrela Vermelha, da Sérvia, citaram o golpe militar no Brasil, em 1964, em faixas de apelo pela paz em um jogo contra o Rangers na tarde de hoje (17), pela Liga Europa. As faixas fazem referência a várias guerras, invasões e golpes no mundo inteiro, ao longo da história, e finaliza com a mensagem: "Tudo o que estamos dizendo é: dê uma chance à paz", trecho da música "Give Peace a Chance", de John Lennon.

A primeira referência é à Guerra da Coreia, em 1950. Outros episódios mundialmente conhecidos são lembrados: a Invasão da Baía dos Porcos, em Cuba (1961), e um dos golpes de estado da Argentina (1976), por exemplo. O episódio mais recente citado é a Guerra Civil Síria, que começou em 2011 e ainda está em curso.

Em comum, os eventos citados têm o fato de terem sido realizados com conivência ou influência dos Estados Unidos. Nenhuma faixa fazia menção à invasão da Ucrânia pela Rússia.

O Estrela Vermelha tem como patrocinador a estatal russa Gazprom, empresa do setor energético (gás e óleo). Além disso, a Sérvia é uma tradicional aliada da Rússia tendo se posicionado contra sanções impostas a Moscou após a anexação da Crimeia pelos russos em 2014. Sobre a questão ucraniana, o presidente sérvio Aleksandar Vucic afirmou considerar errada a violação da integridade territorial de qualquer país, incluindo a Ucrânia, porém, se recusou a aderir às sanções contra a Rússia.

Em campo, o Estrela Vermelha venceu o Rangers por 2 a 1, mas quem se classificou às quartas de final da Liga Europa foi o time escocês, que havia vencido o jogo de ida por 3 a 0.

  • Veja análises e últimas notícias do futebol no Posse de Bola com Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro, Juca Kfouri e Eduardo Tironi:

Futebol