PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

'O campo fala': Tite garante sequência a trio de ataque jovem na seleção

Vinicius Júnior durante treino da seleção brasileira no Equador; ele formará o ataque com Raphinha e Matheus Cunha - Lucas Figueiredo/CBF
Vinicius Júnior durante treino da seleção brasileira no Equador; ele formará o ataque com Raphinha e Matheus Cunha Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Gabriel Carneiro e Igor Siqueira

Do UOL, em São Paulo e Rio de Janeiro

26/01/2022 14h52

Classificação e Jogos

A seleção brasileira será escalada pela segunda vez consecutiva fora de casa com um trio de ataque com média de idade inferior a 23 anos. Titulares no empate em 0 a 0 contra a Argentina, em novembro, Raphinha (25 anos), Vinicius Júnior (21 anos) e Matheus Cunha (22 anos) foram confirmados por Tite na equipe que enfrenta o Equador amanhã (27), às 18h (de Brasília), pela 15ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. O jogo será no estádio Rodrigo Paz Delgado, mais conhecido como Casa Blanca.

  • De segunda a sexta, às 17h, o Canal UOL traz, ao vivo, as últimas informações do mercado da bola. Inscreva-se no YouTube de UOL Esporte e confira também as lives dos clubes, Posse de Bola e UOL News Esporte:

O treinador não conta com Neymar, que na época do jogo contra a Argentina tinha dores na coxa esquerda e agora faz tratamento no tornozelo da mesma perna. Sem seu camisa 10, definiu a escalação do jovem trio e gostou do que viu: "Ao tripé dos homens de frente, como a equipe se moldou e se apresentou bem, é dar continuidade. A Vinicius, Raphinha e Cunha, para ter amostragem e sequência. Do meio para trás a equipe se mantém, do meio para frente está se mostrando."

A provável escalação do Brasil contra o Equador é a seguinte: Alisson; Emerson Royal, Éder Militão, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Philippe Coutinho; Raphinha, Vinicius Júnior e Matheus Cunha. O volante Fabinho e o meia Lucas Paquetá estão suspensos e o lateral-direito Danilo também trata uma lesão e nem sequer foi convocado.

Nenhum integrante do trio de ataque já superou a barreira de dez jogos pela seleção. Vinicius Júnior tem nove, enquanto Raphinha soma cinco e Matheus Cunha apenas quatro participações. Raphinha já tem dois gols marcados, enquanto os outros ainda não balançaram as redes com a Amarelinha. Apesar dos baixos números, Tite justificou que "o campo fala" para garantir a titularidade do trio: "Vamos ter esses três jogadores na frente dando continuidade, porque fizeram um bom último jogo. Posteriormente? Vamos deixar que o campo fale."

Contra o Equador, ficam no banco de reservas como opção para o ataque Gabriel Jesus, Gabigol, Antony e Rodrygo.

Imagens do treino desta terça-feira (25) da seleção brasileira, em Quito

Para dar suporte aos três jovens atacantes, Tite aposta em Philippe Coutinho como articulador de meio-campo na vaga do suspenso Paquetá. Mesmo diante da convocação contestada, o meia do Aston Villa terá chance como titular.

"Tu falou em relação ao Couto. O Couto é um jogador da função e eu acredito na qualidade dele. Falando ao nicho do futebol: nós acreditamos nele. Falando para um nicho um pouquinho mais amplo, para o espectro social, humano da pessoa, eu sei todo o lado humano de investimento nele, particular, desafiador de recuperar da sua lesão. É esse o sentido", explicou o treinador da seleção.

Seleção Brasileira