PUBLICIDADE
Topo

Pedro ganha força no Flamengo ao impressionar antigo admirador: Paulo Sousa

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

25/01/2022 04h00

Quis o destino que o encontro entre Paulo Sousa e o atacante Pedro acontecesse no Flamengo. Não fosse por uma recusa do Fluminense, a parceria teria sido selada ainda em 2019, quando o português, então técnico do Bordeaux (FRA), pediu a contratação do atacante.

Na época, o Flu não aceitou a proposta, e a dobradinha foi adiada. Meses depois, o jogador foi vendido para a Fiorentina (ITA). Até que em janeiro de 2020 ele partiu rumo à Gávea.

Encantado com o camisa 21 desde que ele vestia tricolor, Sousa precisou de poucos dias para confirmar que sua impressão, à distância, não estava equivocada. Logo neste início de trabalho, o luso tem se animado, para não dizer impressionado com a capacidade técnica do atleta —é o que tem confidenciado a pessoas próximas.

Com a concorrência ferrenha de Gabigol, Pedro intensificou os esforços e voltou a mil por hora na pré-temporada, estando no grupo dos jogadores que apresentaram os melhores índices de gordura corporal e massa muscular.

Diante da expectativa criada com a chegada de uma nova comissão técnica, o artilheiro não esconde o ânimo renovado e aguarda por mais chances do que em temporadas anteriores.

"Não penso que só temos Pedro e Gabigol, temos três atacantes muito fortes. Já usei três atacantes e penso em fazer em vários jogos neste início e durante o próprio jogo. Estou falando do Bruno Henrique, que é muito forte e tem muita qualidade na área. Sou um treinador que gosto de ver minha equipe criando chance de gol por todos os lados. Quero criar uma dinâmica que nos faça marcar muitos, muitos gols", disse Sousa.

Animado com a admiração do comandante, o centroavante sabe que tem o carinho de um outro técnico para lá de especial. Tite, no caso. Na última convocação da seleção que disputa as Eliminatórias, o treinador deixou claro que o passaporte do rubro-negro ainda pode ser carimbado para a Copa do Mundo: "Temos a expectativa de ter o Pedro com a gente, de ele voltar a ser chamado, com mais rodagem, mais minutos em campo e menos lesões".

Com 41 gols em 100 jogos pelo Flamengo, Pedro inicia a temporada com a corda toda e disposto a fazer de 2022 um ano pintado de vermelho, preto e amarelo.