PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo Ribeiro: O torcedor do São Paulo não tem mais paciência com o Pablo

Do UOL, em São Paulo

25/10/2021 15h16

Classificação e Jogos

O São Paulo sofreu, diante do Red Bull Bragantino, a primeira derrota sob o comando de Rogério Ceni depois de empate e vitória nos dois jogos anteriores, ambos no Morumbi, e o atacante Pablo deixou os torcedores na bronca ao perder oportunidade clara de gol, quando o goleiro Cleiton não estava pela frente, em jogada criada por Luciano.

No podcast Posse de Bola #172, Arnaldo Ribeiro lembra que o jogador está em uma tentativa de resgate promovida pelo técnico Rogério Ceni e já ficou marcado ao desperdiças outras chances claras, como no confronto com o Palmeiras pelas quartas de final da Libertadores, o que faz com que a torcida já não tenha paciência com Pablo.

"Ceni decidiu resgatar o Pablo contra o Corinthians, fazendo com que o gatilho do contrato do Pablo fosse acionado, que ele renovasse o seu contrato por mais um ano, então é responsabilidade do técnico também. O nome da derrota para o Bragantino, assim como foi na libertadores para o Palmeiras e outras situações, é o Pablo, um cara que perde o gol sem goleiro, um cara que está, é uma situação muito complicada, ele lembra um pouco o Luan [do Corinthians], não pela indolência, porque o Pablo não é um jogador indolente", diz Arnaldo.

"Chega uma hora que não adianta, o Tiago Nunes insistiu no Luan, o Vagner Mancini insistiu no Luan, tem uma hora que não dá para insistir no Luan, o torcedor não tem mais paciência. E o torcedor do São Paulo não tem mais paciência com o Pablo. Então, centroavante que perde gol sem goleiro, e foi quando o São Paulo estava melhor no jogo no primeiro tempo e não fez o gol que poderia lhe dar um pouco mais de tranquilidade. Quem resgatou o Pablo? Quem escalou o Pablo de titular, foi o Ceni, então ele tem responsabilidade", completa.

Arnaldo também cita como um problema para o atacante tricolor a reação do torcedor, lembrando que o gol perdido no jogo contra o Red Bull Bragantino foi de frente para os são-paulinos no Nabi Abi Chedid, que pela primeira vez desde o início da pandemia recebeu torcedores visitantes.

"Tem um detalhe, com a volta da torcida visitante no Brasileiro, a torcida do São Paulo estava toda atrás daquele gol, então, o Pablo, com torcedor, não vai jogar mais, é fato. Acho que são detalhes que o treinador precisa entender, não adianta dar murro em ponta de faca. O Pablo foi substituído logo depois do início do segundo tempo, logo depois do gol do Bragantino, e o jogo para ele tinha acabado quando ele chutou a bola para fora, jogou em Atibaia em vez de Bragança", diz o jornalista.

"Essas escolhas, o Ceni entender que consegue, pelo estofo que tem, resgatar vários jogadores que já foram completamente testados na temporada do Crespo, porque o Crespo teve uma situação, ele conseguiu testar todos os jogadores do São Paulo e a peneira está evidente, está escancarada, alguns não têm mais condição de jogar, têm que trocar de clube, têm que fazer alguma coisa, o Pablo é um deles", completa.

Depois de mais uma chance desperdiçada de aparecer entre os dez primeiros colocados na classificação do Campeonato Brasileiro, Arnaldo considera que o São Paulo terá de se contentar com a meta de escapar do rebaixamento.

"Acho que agora o São Paulo toda vez que, com o Crespo ou as poucas vezes com o Ceni, contra o Ceará e contra o Bragantino, tinha a chance de chegar ao nono, décimo lugar, ele falha, ele não é um time confiável e tem mais é que se contentar em fugir do rebaixamento, que é uma coisa ridícula pelo elenco que o São Paulo tem. A missão do Ceni de tirar o time do rebaixamento não é nenhuma missão complexa. Com a concorrência fraca que tem, ficar na Série A é muito pouco", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol