PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Luxemburgo comenta pela 1ª vez greve no Cruzeiro: 'tomaram uma posição'

Luxemburgo disse que movimento grevista fluiu de forma saudável e que jogadores não insurgiram contra o Cruzeiro - Gustavo Aleixo
Luxemburgo disse que movimento grevista fluiu de forma saudável e que jogadores não insurgiram contra o Cruzeiro Imagem: Gustavo Aleixo

Do UOL, em Belo Horizonte

21/10/2021 16h24

Classificação e Jogos

O técnico Vanderlei Luxemburgo se pronunciou pela primeira vez sobra a paralisação dos jogadores do Cruzeiro na última semana. Os atletas ficaram sem treinar por três dias por conta de salários atrasados, e o treinador comentou sobre o movimento de seus comandados.

"Eles mostraram insatisfação com relação aos atrasos de pagamentos com os funcionários e com eles. É uma coisa que vem se arrastando desde o ano passado. Em virtude disso, tomaram uma posição", explicou o treinador.

A atual diretoria do Cruzeiro busca recursos para quitar cerca de R$ 9 milhões em salários atrasados no clube. O presidente Sérgio Santos Rodrigues admitiu recentemente que não conseguira de imediato levantar toda essa quantia, porém, que parte desse montante seria pago. O UOL Esporte publicou que algo em torno de R$ 4 milhões seriam quitados com parte dos funcionários e jogadores.

"A diretoria está aí buscando soluções. Já falaram que vão pagar os atrasados dos funcionários da Toca I e da Toca II, estão buscando, não sei como está essa situação", comentou.

Entre 13 e 17 de outubro os atletas ficaram em greve. "Importante é que o movimento fluiu de maneira saudável. Não foi aquela coisa de vir aqui, torcida quebrar, porque jogadores são mercenários, isso e aquilo, não tem mercenário nenhum. Os jogadores estão dentro de uma responsabilidade, se dedicando, estou muito satisfeito. Satisfeito de estar em um ambiente de Cruzeiro", revelou o técnico.

"Jogadores voltaram no domingo, isso foi muito importante, porque sabem que tem um compromisso importante na sexta-feira. Eles voltaram para treinar e se colocaram à disposição, treinando forte, porque sabem que temos um jogo de decisão, fora de casa, contra um adversário difícil", completou o treinador, citando o jogo contra o Avaí, nesta sexta-feira (22).

Leia a manifestação completa de Luxemburgo

Todo mundo pensando que, de repente, por causa dos jogadores terem manifestado seus interesses... A palavra greve é sindicato, aquelas coisas mais complicadas. Eles mostraram insatisfação com relação aos atrasos de pagamentos com os funcionários e com eles. É uma coisa que vem se arrastando desde o ano passado. Em virtude disso, tomaram uma posição.

É uma posição em que momento algum se insurgiram contra o clube. É muito importante falar. Era uma reivindicação de direitos adquiridos que eles tinham e têm. Foram colocar isso para o clube buscar uma solução. Teve a reunião, a conversa inteligente de ambas as partes, a diretoria se colocou à disposição de buscar a solução dos problemas que estão passando juntamente com os funcionários e o Cruzeiro voltar a uma normalidade.

Jogadores voltaram no domingo, isso foi muito importante, porque sabem que tem um compromisso importante na sexta-feira. Eles voltaram para treinar e se colocaram à disposição, treinando forte, porque sabem que temos um jogo de decisão, fora de casa, contra um adversário difícil. A coisa correu e caminhou bem. A diretoria está aí buscando soluções. Já falaram que vão pagar os atrasados dos funcionários da Toca I e da Toca II, estão buscando, não sei como está essa situação.

Importante é que o movimento fluiu de maneira saudável. Não foi aquela coisa de vir aqui, torcida quebrar, porque jogadores são mercenários, isso e aquilo, não tem mercenário nenhum. Os jogadores estão dentro de uma responsabilidade, se dedicando, estou muito satisfeito. Satisfeito de estar em um ambiente de Cruzeiro

Cruzeiro