PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Manifestação do Rodrigo Caetano foi algo constrangedor

Do UOL, em São Paulo

18/10/2021 18h08

Classificação e Jogos

O Atlético-MG teve sua invencibilidade interrompida no Campeonato Brasileiro ao levar a virada do Atlético-GO, em Goiânia, e o diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano fez um pronunciamento após a partida reclamando da arbitragem, por um pênalti que não foi assinalado a favor do clube que lidera a competição.

No podcast Posse de Bola #170, Mauro Cezar Pereira critica a reação do dirigente em uma noite na qual o time se portou mal dentro de campo e mais uma vez a reclamação é voltada para a arbitragem e não para o futebol que o time apresentou.

"O que você vê no Atlético-MG é um time sempre desesperado, conseguindo alguns resultados na marra, porque tem bons jogadores, então vai conseguir virar um jogo para cima do Santos. Uma pressão absurda em cima de arbitragem, como se tudo se resumisse à arbitragem e como se só o Atlético-MG fosse prejudicado, como se o Atlético-MG nunca fosse beneficiado. Uma coisa assim pequena", diz Mauro.

"A manifestação do diretor executivo Rodrigo Caetano ontem após o jogo foi algo que eu considero constrangedor, um pronunciamento. Gente, o Atlético-MG tinha acabado de perder para o Atlético-GO de virada, em uma atuação péssima do Atlético-MG. Aí depois, 'não, porque a arbitragem'. Não dá", completa.

O jornalista afirma que a mesma crítica vale para o Flamengo em relação ao gol anulado de Michael e ao pênalti não marcado em Vitinho, ainda que a regra possa indicar que o clube rubro-negro tinha razão ao reclamar.

"A mesma coisa vale para o Flamengo, isso não é argumento. Claro que aí é outra história, o Gaciba, a arbitragem, a falta de critério, por que o gol do Mbappé valeu e o gol do Michael não valeu? A situação é a mesma. Eu acho até que esse tipo de gol não deveria valer, o jogador impedido tira proveito do impedimento para que a jogada continue, ele faça o gol ou um colega marque. Eu acho um erro, mas se alegra está assim", diz Mauro.

"Se vale na Europa? Por que aqui é diferente? Os caras aqui não sabem a regra ou os de lá que não sabem aplicar a regra? Tem alguma coisa errada aí. Mas isso não justifica em hipótese alguma, nem o pênalti no Vitinho, nada, a atuação ridícula do Flamengo, que aliás, já havia feito o mesmo contra o Grêmio, só que o Grêmio ainda achou um golzinho com o Borja. A dificuldade é crônica porque o time não é bem treinado", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol