PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Apesar de queda na Libertadores, Atlético-MG não terá 'rotina alterada'

Treinador atleticano, Cuca quer que time volte o foco para Copa do Brasil e Brasileirão - Pedro Souza/Atlético-MG
Treinador atleticano, Cuca quer que time volte o foco para Copa do Brasil e Brasileirão Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

29/09/2021 14h30

Classificação e Jogos

A eliminação para o Palmeiras nas semifinais da Libertadores, obviamente, ainda está na cabeça de torcedores, jogadores, comissão técnica e diretoria do Atlético-MG. O sentimento, inclusive, é de frustração por, em casa, ter estado bem perto da segunda final de Libertadores da história do clube.

Outro ponto a ser observado, é a perda financeira. Caso tivesse conquistado a vaga para a decisão, ainda sem adversário definido, já que Barcelona de Guayaquil e Flamengo se enfrentam nesta quarta-feira (29), o Galo teria garantido, no mínimo, algo próximo a R$ 34 milhões. Este valor, para se ter ideia, bancaria duas folhas salariais e ainda deixaria um "troco" para o mês seguinte.

Sem tempo para lamentar, os atletas se reapresentam na Cidade do Galo e fazem a primeira atividade focando no duelo de sábado (2) contra o Internacional, válido pela 23ª rodada da Série A. Líder da competição mais importante do país, o alvinegro tem 46 pontos e, a partir de agora, tem em mente a importância de seguir fazendo a famosa "gordura" para levantar o caneco que não vai para a sala de troféus, no bairro de Lourdes, desde 1971.

Em contato do UOL Esporte com pessoas da diretoria, a perda financeira e os possíveis reflexos a curto/médio prazo para o clube são assuntos que, até pela recém-eliminação, ficam fora da pauta. Digerir o insucesso no torneio de clubes mais importante da América do Sul, no qual acabou eliminado mesmo que invicto, parece processo natural.

Outro questionamento feito pela reportagem foi em relação a uma possível mudança de estratégia daqui para frente, como reuniões extras com atletas, por exemplo. Porém, pelo que foi apurado, isso já acontece constantemente e, encarar cada duelo como uma final, tanto em torneios de mata-mata quanto na competição de pontos corridos, já é algo bem estabelecido no elenco. Isso, inclusive, justifica os números obtidos por Cuca e seus comandados na temporada.

Além do Brasileirão, o Atlético-MG tem pela frente as semifinais da Copa do Brasil. A princípio, em 20 e 27 de outubro, a batalha será contra o Fortaleza. O primeiro jogo será no Mineirão; o último e decisivo, no Castelão.

Atlético-MG