PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Crespo enaltece atuação contra o líder e manda recado a 'insatisfeitos'

Técnico Hernán Crespo durante empate sem gols entre São Paulo e Atlético-MG, pela 22ª rodada do Brasileirão - Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Técnico Hernán Crespo durante empate sem gols entre São Paulo e Atlético-MG, pela 22ª rodada do Brasileirão Imagem: Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/09/2021 23h53

Classificação e Jogos

O técnico Hernán Crespo elogiou a atuação do São Paulo no empate por 0 a 0 contra o Atlético-MG, na noite de hoje (25), destacando que sua equipe enfrentou "talvez o melhor time da temporada".

"Controlar eles e jogar esse segundo tempo melhor com a bola, com posse, nunca é fácil jogar contra o Atlético nessa temporada. O time se comportou muito bem, independentemente da marcação", pontuou o argentino na coletiva de imprensa após a partida no Morumbi.

Ao ser perguntado a respeito de não utilizar o meia Benítez e de uma suposta insatisfação do atacante Eder em não ser escalado entre os titulares, o comandante são-paulino mandou um recado para os atletas que estejam insatisfeitos no elenco - sem citar nomes.

"Sem entrar em particularidades, é normal. Somos 38 profissionais, vão jogar 11 e entrar cinco talvez. O resto normalmente vai estar insatisfeito, é normal. Temos conviver com isso todos, do primeiro ao último. Aqui a primeira coisa é o São Paulo antes de todos. Primeiro o São Paulo, depois todos atrás. Se alguma pessoa pensa que tem mais direitos de jogar pelo nome que tem aqui (costas), está equivocado. Pensamentos individuais não vão agregar nada ao grupo. Não é o caso, não aconteceu nada, mas a filosofia é essa", afirmou.

Confira outras respostas do treinador na coletiva:

Após conversa com diretoria, vamos ver um São Paulo diferente?

"Futebol é dinâmico. Estou aqui em um futebol tão difícil e competitivo como o brasileiro. Tenho toda a disposição para aprender todos os dias. Estou fazendo um curso Harvard, ou Oxford, porque mais difícil que jogar a cada três dias, não é fácil [de encontrar], com viagens, pouco descanso, com todas as dificuldades. E para mim é a primeira vez. É normal que sempre tenhamos um confronto, mas aqui acontece quase todas as semanas. Mas nesse caso foi uma situação diferente, e era algo dentro do vestiário entre atletas."

Defendeu bem, mas pouco atacou. Como encontrar o equilíbrio?

"Primeiro de tudo, jogamos contra talvez o melhor time da temporada. Controlar eles e jogar esse segundo tempo melhor com a bola, com posse... nunca é fácil jogar contra o Atlético nessa temporada. O time se comportou muito bem, independentemente da marcação. Não existe uma fórmula mágica para defender, e sim a predisposição dos jogadores. Vi um time muito curto entre linhas. Quando recuperamos a bola, encontramos facilidade para jogar. É verdade, faltou um pouco na fase ofensiva, mas estamos jogamos contra o Atlético-MG. Não devemos esquecer isso."

Quatro substituições contra o Galo

"Durante essa temporada, muitas vezes falamos de poupar ou não poupar, dar continuidade. Na escalação entram 11 e talvez podemos fazer cinco mudanças, nesse caso foram quatro. O time que estava jogando estava fazendo muito bem, não precisava de mudanças."

Futebol