PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Cuca diz que Galo foi melhor que Palmeiras e prevê jogo mais bonito em BH

Lance do duelo entre Palmeiras e Atlético-MG - Conmebol
Lance do duelo entre Palmeiras e Atlético-MG Imagem: Conmebol

Do UOL, em Belo Horizonte

22/09/2021 00h27

Classificação e Jogos

O empate sem gol no primeiro duelo das semifinais da Libertadores, conquistado nesta terça-feira (21), não foi lamentado por Cuca, técnico do Atlético-MG, mesmo com a penalidade máxima desperdiçada pelo atacante Hulk, ainda no primeiro tempo do confronto contra o Palmeiras no Allianz Parque.

Após o jogo, o comandante atleticano concedeu entrevista coletiva e destacou a superioridade do Atlético-MG em diversos quesitos. Para se ter ideia, foram 11 finalizações do alvinegro contra apenas 4 do alviverde, mandante. Em relação à posse de bola, foram 58,5% para o Galo e 41,5 para o Porco.

"Jogamos na casa do adversário, que tem a mesma força que nós. Fomos melhores em todos os quesitos do jogo. Posse de bola, finalizações, perdemos um penal... Isso a gente não pode deixar passar em branco.O Palmeiras não teve finalizações no segundo tempo. Jogar aqui não é fácil e para muitos o piso (sintético) é novidade. Mesmo propondo o jogo, não oferecemos contra-ataque ao adversário. Criamos algumas oportunidades, perdemos o pênatli, que é algo que acontece e aí, se entra, muda a história do jogo. O Palmeiras teria que sair para o jogo e seria mais aberto ainda. Porém não aconteceu", comentou o treinador.

"Passou-se tudo para a segundo partida, com a presença de parte da nossa torcida. Não mudamos uma vírgula do que vínhamos fazendo, mas podemos mudar para terça. Perdemos o Diego, mas não sabemos ainda se poderemos contar com ele, que é peça importantíssima para nós", acrescentou.
Sobre a presença de pouco menos de 20 mil torcedores para o próximo duelo contra o Palmeiras, marcado para terça-feira (28), em Belo Horizonte, Cuca destaca a importância de poder contar com a força vinda das cadeiras do Mineirão.

"Sem dúvida nenhum a torcida é o reforço que a gente tem, mas nosso time foi dinânico dentro do possível. Não tivemos espaço. Tivemos uma marcação muito forte e é muito difícil trabalhar a bola e criar oportunidades. É jogo que se define no detalhe. Saímos com o empate. Será um jogo com fortes emoções e tecnicamente mais bonito. Hoje foi mais de pegada", finalizou.

Em caso de novo empate sem gol, a vaga na decisão da Libertadores será disputada nos pênaltis. Caso o Palmeiras consiga qualquer empate com gol (s), se classifica. O Galo, por sua vez, no tempo normal, só se classifica com um triunfo em casa.

Atlético-MG