PUBLICIDADE
Topo

Futebol

CBF marca assembleia das federações para deliberar sobre punição a Caboclo

Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF - Lucas Figueiredo/CBF
Rogério Caboclo, presidente afastado da CBF Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/09/2021 15h50

A CBF marcou para 29 de setembro a assembleia geral das federações que terá como objetivo deliberar sobre a punição aplicada pela Comissão de Ética do Futebol Brasileiro a Rogério Caboclo. O dirigente foi afastado da presidência da entidade por 21 meses, após ser denunciado por assédio moral e sexual.

Na decisão que puniu o dirigente, a Câmara de Julgamento ainda levou em conta improbidade administrativa por causa dos gastos com bebida alcoólica para consumo pessoal. O edital de convocação foi publicado hoje (21) pela CBF.

O Código de Ética prevê que toda punição contra dirigente eleito seja objeto de deliberação das federações. Nos bastidores da CBF, a aposta é que a punição a Caboclo será aprovada pelas 27 federações. Os dirigentes estaduais, inclusive, já assinaram uma carta conjunta na qual pediram a Caboclo que renunciasse à presidência da CBF, atualmente ocupada de forma interina por Ednaldo Rodrigues.

Inicialmente, Caboclo tinha sido punido com 15 meses de afastamento da presidência, mas a Câmara de Julgamento da Comissão de Ética aceitou os embargos de declaração da defesa da funcionária que denunciou o cartola e ampliou o período de gancho. Com isso, a sanção o tira da cadeira até março de 2023. O mandato termina em abril do mesmo ano.

Caboclo ainda responde a outro processo na Comissão de Ética, aberto pelo diretor de tecnologia da informação da CBF, Fernando França. A acusação é de assédio moral e de que Caboclo pediu a França que espionasse e-mails e telefones de funcionários e outros dirigentes da entidade.

A assembleia geral das federações chegou a ser marcada para 25 agosto, mas a Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem (CBMA) — órgão de justiça privada que resolve os conflitos oriundos das instâncias da CBF -- determinou o cancelamento da reunião, sob alegação de que ela foi convocada antes de haver decisão final sobre o processo de Caboclo.

Futebol