PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro vai protestar na CBF e dirigente detona arbitragem

Jogo entre Cruzeiro e Operário foi encerrado com muitas polêmicas envolvendo arbitragem - Bruno Haddad/Cruzeiro
Jogo entre Cruzeiro e Operário foi encerrado com muitas polêmicas envolvendo arbitragem Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

17/09/2021 00h03

Classificação e Jogos

A arbitragem de Rodrigo Dalonso Ferreira no empate em 1 a 1 entre Cruzeiro e Operário, hoje (16), na Arena do Jacaré, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, foi alvo de inúmeras críticas por parte de jogadores da Raposa, do técnico Vanderlei Luxemburgo e do diretor de futebol Rodrigo Pastana. O dirigente não poupou o árbitro e disparou contra o trabalho do profissional.

"Torcedor cruzeirense, hoje era para ser um dia alegre, feliz, como fora contra a Ponte Preta. Um dia em que o nosso torcedor compareceu, cumpriu os protocolos sanitários. Infelizmente não é isso que nós vimos. Vou tentar ser ponderado aqui, mas a arbitragem de hoje foi muito mal", disse em pronunciamento após a partida.

Dalonso, juntamente com André Luiz Skettino Policarpo Bento, o árbitro de vídeo, anulou um gol do Cruzeiro marcado aos 51 minutos do segundo tempo. Marcelo Moreno balançou as redes de Simão, após passe de Marco Antônio. Para a arbitragem, o meio-campista cruzeirense usou o braço para dominar a bola antes da assistência. A revisão do lance demorou 13 minutos, o que fez o segundo tempo acabar com mais de uma hora de duração.

Por causa desse lance o Cruzeiro irá à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) protestar contra a arbitragem do jogo contra o Operário.

"Tivemos um vitória, tenho certeza absoluta disso, que nós tivemos uma vitória limpa, assim como tem sido limpa a conduta do Cruzeiro em todos os direitos, em toda a procura de direitos, como foi para trazer o torcedor à Arena do Jacaré", reiterou Pastana.

"Isso é prejudicial ao futebol brasileiro, não só ao Cruzeiro. Então peço um pouco de atenção, vamos continuar lutando pelos nossos direitos, mas espero que a CBF reveja os posicionamentos, principalmente contra a arbitragem. Nós estamos jogando um campeonato que nós valorizamos muito trazendo o torcedor e acontece uma coisa dessas", completou.

Assim como há havia feito o técnico Vanderlei Luxemburgo, que criticou as escolhas da CBF no que diz respeito aos árbitros das partidas, Pastana também questionou a empresa que opera o VAR na Série B.

"Espero que a CBF reveja e, claro, vamos procurar os nossos direitos junto ao Gaciba, vamos ver o que a gente pode reclamar. Nós não somos contra o VAR, de forma alguma, somos a favor do VAR, somos a favor da justiça, mas que a regra seja iguais para todos", disse.

Cruzeiro