PUBLICIDADE
Topo

Futebol

André Santos diz que foi injustiçado por Dunga na seleção: 'Era minha vez'

23.jul.2013 Lateral esquerdo André Santos faz trabalho na academia em seu primeiro dia de treinos no Flamengo - Alexandre Vidal/Fla Imagem
23.jul.2013 Lateral esquerdo André Santos faz trabalho na academia em seu primeiro dia de treinos no Flamengo Imagem: Alexandre Vidal/Fla Imagem

Colaboração para o UOL

08/09/2021 10h18

O ex-jogador André Santos revela, em entrevista para o canal do Youtube Cartoloucos, que se sente "injustiçado" por não ter sido convocado para a Copa de 2010. O lateral-esquerdo, que teve passagens por Corinthians e Flamengo, foi titular da seleção brasileira durante todo o "ciclo" de Dunga, mas acabou cortado da equipe meses antes da competição.

"Era minha vez. Eu joguei todos os jogos das Eliminatórias, fui campeão da Copa das Confederações, acho que fui injustiçado. O Dunga sempre foi um cara muito correto. E eu perdi o ônibus na Bolívia. Ele ficou muito bravo, porque eu tinha que concentrar, tal. Eu achei que foi injustiça, eu não fiz aquilo porque eu quis", conta o André Santos.

O lateral-esquerdo naquele momento atuava pelo Fenerbahçe, da Turquia. Além disso, estava em alta com a amarelinha, já que havia conquistado a Copa das Confederações, para cima dos Estados Unidos, em junho de 2009. Em novembro daquele ano, porém, André "perdeu o ônibus" da seleção, após o Brasil ser derrotado pela Bolívia, em partida válida pela Eliminatórias, em La Paz.

Briga com Arsène Wenger

Mesmo após a decepção de não ir à Copa, André Santos manteve a boa fase atuando na Turquia. A performance lhe rendeu uma transferência para o Arsenal. Durante a entrevista, o ex-atleta ainda relembra uma briga que teve com o icônico técnico Arsène Wenger, quando jogador do clube inglês.

André Santos conta que, no momento em que se recuperava de uma fratura de tornozelo, em 2013, ouviu do treinador que seria reintegrado no elenco e iria voltar a atuar. Após seis partidas no banco de reservas, no entanto, o ex-jogador resolveu questionar o francês.

"Na sexta partida falei: 'professor, você falou que eu ia jogar, fiquei aqui, e vocês contrataram um lateral-esquerdo da seleção espanhola, e eu não vou jogar. Aí ele falou que no próximo jogo eu jogaria. Passou mais um jogo, e ele não me colocou, cheguei no vestiário chutando tudo: 'você falou que eu ia jogar, c*******, tal e tal", relembra André Santos.

Apesar da confusão, o ex-Corinthians conta que semanas depois Arsène Wenger foi "gente boa". O treinador garantiu que o lateral poderia escolher um novo time e que o Arsenal continuaria arcando com seu salário.

Na entrevista com o Cartolouco, André Santos ainda responde 100 perguntas em formato "ping pong". Durante a dinâmica, o ex-jogador afirma que Caio Ribeiro é um bom comentarista e que Casagrande é ruim. Além disso, quando perguntado sobre a possibilidade de arbitragem historicamente favorecer o Corinthians, ele brinca: "só jogando em casa".

Futebol