PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos: "O que mais me entristeceu foi perdermos jogadores", desabafa Diniz

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

25/08/2021 22h24

O técnico Fernando Diniz desabafou em coletiva à imprensa após a derrota do Santos por 1 a 0 nesta noite (25), na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Diniz lamentou as saídas recentes de Luan Peres, Alison, Kaio Jorge, e crê que as vendas influenciaram diretamente no desempenho do Santos. Além disso, o treinador ainda não conta com Marinho, com hematoma na coxa.

"O que mais me entristeceu foi perdermos jogadores. Trabalhamos com Kaio Jorge, Luan Peres e perdemos o Marinho. Isso é o que me deixa mais chateado, mas não temos controle. Time ganhou uma cara, repetimos, começamos a nos encontrar e perdemos. É difícil se encontrar com as mudanças. Sai um, sai outro", afirmou.

Ele também pontuou que os reforços precisarão de tempo, como Léo Baptistão e Diego Tardelli, que estão há alguns meses sem atuar. Consequentemente, não poderão ser utilizados de imediato, pois precisam adquirir ritmo de jogo e passar por processo de recondicionamento físico.

"Estamos acelerando o mais rápido possível. É o oposto do Athletico. Enfrentamos um Athletico que sempre joga junto, aumentando o elenco e não perde jogadores... Contrataram o Pedro Rocha, que não conseguimos contratar. Minha maior queixa é essa. Me entristeço por pensar que poderíamos ter um nível de jogo mais acelerado se mantivéssemos a consistência e aos poucos qualificando o time", disse.

Na Copa do Brasil, apenas Augusto e Diego Tardelli foram inscritos. Com a derrota, o Santos precisará vencer com um gol de diferença na Vila Belmiro, na terça-feira (14), para avançar às semis.

Santos