PUBLICIDADE
Topo

Santos

Athletico domina Santos em casa, vence e tem vantagem para decisão na Vila

Colaboração para UOL, em Santos

25/08/2021 20h51

Classificação e Jogos

O Athletico-PR dominou o Santos com muita facilidade e venceu por 1 a 0 nesta noite (25), na Arena da Baixada, em jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Renato Kayzer marcou o gol.

O time dirigido pelo técnico Fernando Diniz pareceu não ter entrado em campo. Desentrosado e perdido, o Santos esteve frágil defensivamente, com um meio-campo que nada produziu, além de a bola ter chegado muito pouco ao ataque. Em contrapartida, Antonio Oliveira viu um CAP criativo, incisivo, que soube envolver o adversário com velocidade.

Com o resultado, um empate classifica o Athletico-PR às semifinais da Copa do Brasil. A decisão será na Vila Belmiro, terça-feira (14), às 21h30 (de Brasília).

Quem foi bem: Nikão

Foi quem mais arriscou chutes ao gol, algumas bolas passaram raspando. Consequentemente deu muito trabalho para João Paulo. Infernizou a defesa santista. Ele também bateu o escanteio que resultou no gol do triunfo.

Quem foi mal: Marcos Guilherme

O atacante foi utilizado no meio-campo e teve atuação apática. Não conseguiu jogar e dificultou a chegada da bola ao ataque. Ainda assim, ficou até o final da partida.

Athletico encaixado

Os donos da casa tiveram um início muito superior ao Santos. Time começou ágil e aproveitou a desatenção e desentrosamento do meio-campo para criar por ali. A primeira chance do jogo veio dos pés do jovem Jader, que assustou João Paulo com uma bola na trave.

Outro ponto ruim do Peixe foi a defesa, que funcionou muito mal e foi embalada pela estratégia do Athletico, que pressionou a saída de bola e aumentou a dificuldade dos santistas. Na grande maioria das vezes, a zaga precisou arriscar lançamentos. Mas, só dava Athletico. Em menos de dez minutos João Paulo fez duas boas defesas.

Só dá Athletico

O time paranaense teve um início de jogo realmente soberano. Era questão de tempo para o Athletico abrir o placar. 16 minutos para ser mais preciso. De bola parada, uma fragilidade do Peixe, Kayser viu Felipe Jonatan dormir na pequena área e empurrou para dentro do gol. João Paulo, dessa vez, não teve chances.

Santos entrou em campo?

Após o gol, o Santos seguiu apático e desorganizado. Pareceu nem ter entrado em campo. Uma defesa frágil, um meio-campo sem marcação e qualquer faísca de criatividade — Camacho deixou saudade— , além de um ataque que não viu a bola chegar. As três bolas que o Peixe chutou ao gol foram de fora da área. Não levou perigo algum. O 1 a 0 ficou barato para Fernando Diniz, que viu o CAP ser superior do início ao fim da primeira etapa.

Por pouco não veio o segundo

O Santos seguiu sofrendo muito com as boas chegadas do Athletico na segunda etapa. Enquanto o Peixe não conseguiu criar nenhuma oportunidade clara, o CAP por muito pouco não fez o segundo. Terans roubou a bola de Jean Mota com tamanha facilidade e ficou livre a caminho do gol. Felipe Jonatan chegou para fazer o corte.

Lance polêmico

Renato Kayzer contou com a sorte em lance na pequena área. Em bola lançada, o atacante utilizou o braço para dominar e quase gerou um pênalti. O árbitro Marcelo de Lima Henrique mandou o jogo seguir, e o árbitro de vídeo não foi acionado na Arena da Baixada. Os santistas, revoltados, encurralaram o juiz e reclamaram do provável pênalti, mas não foram escutados.

Santos deu sorte

Na etapa final, o Santos contou com o VAR para que o placar na Arena da Baixada não fosse 2 a 0. Pedro Rocha recebeu a bola na entrada da área e deu passe na medida para Vinicius Mingotti. Ele, porém, de acordo com a arbitragem, estava impedido, embora o posicionamento de Marcos Guilherme levantasse dúvidas sobre a marcação. O VAR foi acionado e a decisão foi mantida.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba.
Data/hora: Quinta-feira (25/08/2021), às 19h.
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
VAR: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)
Cartões amarelos: Richard (CAP) - Wagner Leonardo (SAN)
GOLS: Renato Kayzer (1-0)

ATHLETICO-PR: Santos; Marcinho, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Richard (Erick) e Christian (Fernando Canesin); Nikão, David Terans (Vinicius M) e Jader (Cittadini); Renato Kayzer (Pedro Rocha). Técnico: António Oliveira.

SANTOS: João Paulo, Madson, Luiz Felipe (Robson Reis), Wagner Palha e Felipe Jonatan; Jean Mota (Raniel), Carlos Sánchez (Ângelo), Pirani (vonei) e Marcos Guilherme; Lucas Braga e Marcos Leonardo. Técnico: Fernando Diniz.

Santos